A jovem gigante! Fazenda Rio Grande completa 34 anos neste dia 26

Compartilhe

Por: Dayanne Wozhiak

Fazenda Rio Grande completa 34 anos de emancipação nesta sexta-feira (26). A jovem cidade que iniciou sua história há mais de 300 anos, tendo povos indígenas e, mais tarde, um único fazendeiro e sua família como moradores, foi recentemente considerada a 2ª cidade que mais cresceu no Brasil, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Foi em 1990 que Fazenda Rio Grande começou a dar os primeiros passos enquanto município, por meio de proposta do então Deputado Estadual Aníbal Khury e articulação do primeiro prefeito da cidade, Geraldo Cartário, que havia sido prefeito e vereador de Mandirituba, quando a extensão do município ainda incluía as terras fazendenses.

 “Em 1972, eu fui o vereador mais votado em Fazenda Rio Grande. A partir daí eu já me apaixonei. Na outra eleição, de novo fui o mais votado. Eu tinha que mostrar serviço!”, lembra Cartário.

2ª cidade que mais cresceu

De 81 mil moradores (Censo 2010), Fazenda Rio Grande passou para quase 149 mil moradores (Censo 2022).  E se na década de 70, foi o desenvolvimento socioeconômico de Curitiba que atraiu novos residentes, nos últimos 12 anos, vários fatores contribuíram para o chamado boom populacional, bem como o valor mais barato dos terrenos e a instalação de novas indústrias.

A analista de laboratório Amanda Macedo, 26 anos, trocou Curitiba por Fazenda Rio Grande há quatro meses; e diz que está feliz com sua escolha, pois crê que há ainda grande perspectiva de crescimento. O marido de Amanda já morava na cidade há dois anos e trabalha por aqui, em uma indústria metalúrgica.

“Acredito que acertamos muito ao escolher morar na Fazenda, a cidade é ótima e tem crescido muito nos últimos anos, se destacando entre as cidades da região metropolitana. Sempre que precisamos, temos acesso fácil a serviços próximos a nós, além da facilidade de locomoção dentro da cidade”, afirma.

O casal não faz parte da primeira, nem da última leva de novos moradores. De acordo com Gastão Gonchorovski, sócio-diretor da Indespar, empresa especializada em Incorporações e Desenvolvimento Imobiliário, Fazenda Rio Grande poderá ter 250 mil habitantes até 2040, considerando o crescimento dos últimos anos. Se seguir o mesmo índice recentemente apresentado pelo IBGE (5.13%), esse número será ainda maior: 350 mil habitantes.

Como consequência, Gonchorovski diz que uma nova cidade vai se desenhar, tanto na questão econômica como em novas soluções de moradia. A verticalização de Fazenda Rio Grande (com prédios ao invés de casas) está inclusive pautada no novo Plano Diretor a ser analisado pela Câmara Legislativa Municipal.

“[O crescimento] vai gerar muita economia, vai ter um impacto na entrada de capital, de investimentos muito grande. Investimentos públicos vão ter que ser acelerados e isso vai gerar muitas oportunidades, muito emprego. É um círculo virtuoso. Só que, claro, terá que se criar soluções rápidas para ajustar tudo isso”, afirma o empresário.

Soluções na infraestrutura

O futuro bate à porta e o Governo do Estado já se prepara. Segundo o presidente da Agência de Assuntos Metropolitanos do Paraná (Amep), Gilson Santos, muitos projetos já são pensados para Fazenda Rio Grande, principalmente no que se refere à mobilidade.

Além do lançamento da licitação para a construção da via entre Mandirituba e São José dos Pinhais, que deve aliviar o tráfego fazendense, já que muitos trabalhadores passam pela BR-116 todos os dias, o Governo e a Amep planejam ainda uma ligação entre a região dos bairros Santa Terezinha e Iguaçu com Curitiba, por meio da Estr. Delegado Bruno de Almeida.

“Nós estamos estudando a possibilidade de uma nova ponte sobre o Rio Iguaçu. Então são duas obras que efetivamente mudam a realidade de Fazenda Rio Grande no que trata da questão de mobilidade. Nós sabemos que hoje temos uma grande demanda”, explica Santos.

Como presente para Fazenda Rio Grande, o prefeito Marco Marcondes inaugurou nesta sexta o Armazém da Família

Presentes de aniversário

De acordo com o Prefeito de Fazenda Rio Grande, Marco Marcondes, um dos focos da gestão é gerar emprego para o maior número de moradores dentro da cidade. Tanto que, em dezembro, a secretaria de Trabalho teve o segundo melhor mês em 25 anos, com 350 contratações somente pela agência do trabalhador.

“Trabalhamos de forma acelerada junto com as secretarias de Trabalho e de Desenvolvimento Econômico, para conseguir gerar emprego, trazer novas empresas, ter uma cidade próspera com serviços públicos de qualidade, para a população viver definitivamente aqui”, ressalta Marcondes.

O ano reserva diversas surpresas para os moradores. Neste 34º aniversário, Marcondes abrirá as portas do tão aguardado Armazém da Família, na rua Jequitibá, em frente ao terminal metropolitano.  “Vamos vender alimentos abaixo do preço de mercado para a população que ganha até dois salários-mínimos (renda mensal familiar)”, afirma o prefeito.

A Prefeitura também inicia, nesta sexta-feira, obras de asfalto e recuperação da malha viária em mais de 80 ruas, em um investimento de R$ 72 milhões. Ruas de alto tráfego, como a Carlos Eduardo Nichele, terão trechos de sua pavimentação reciclada.

Mais de 110 novos professores e quase 90 salas de aula foram garantidos para este ano, bem como kit escolar para todos os alunos e vigilantes em todas as escolas. Na saúde, estão previstos um novo hospital e 24h, onde serão realizadas 500 cirurgias mensais e mais de 10 mil atendimentos, incluindo especialidades.

“Para mim, é muito gratificante estar como prefeito da cidade que eu tanto amo, cidade em que eu vivi a minha vida inteira; e é uma honra muito grande ter ajudado a construir parte da história Fazenda Rio Grande”, conclui o chefe do Executivo.

oreporter

Related post


Isso vai fechar em 5 segundos