Usuários reclamam de atrasos e quebras de ônibus na linha Areia Branca dos Assis – Curitiba

Foto: divulgação/Comec

Banda B

Moradores do distrito de Areia Branca dos Assis, em Mandirituba, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), afirmam que enfrentam dificuldades com o transporte público que liga a região à Capital. A linha metropolitana circula por um trecho com mais de 50 km e, segundo os moradores, os veículos quebram de maneira constante, o que provoca atrasos e cancelamentos de saídas.

Sérgio Mariano da Silva procurou a Banda B para reclamar. Ele disse que é um usuário frequente da linha, mas que ultimamente não consegue cumprir os compromissos no horário por causa da instabilidade. “Domingo retrasado já aconteceu, o ônibus quebrou, quando foi sair, quebrou o ônibus. Daí o que aconteceu? Ficou lá parado, não teve como andar. Acabou que saímos daqui 08h30. Aí liguei para um amigo meu que é motorista e ele disse: infelizmente quebrou lá na garagem”, contou.

Silva disse à reportagem que o trajeto percorrido pela linha é cumprido em até uma hora e trinta minutos nos dias de semana e no horário de maior movimento, o que não está ocorrendo nas últimas semanas. “Quando está tudo certo é de uma hora, uma hora e meia, estamos chegando no local. Horário normal, vamos supor, sai daqui 07h30, quando é 08h50 tá chegando no centro. É horário bom”, completou.

Segundo o morador, os motivos para o atrasado na saída são diversos. “Daqui a última vez, domingo passado, estragou a porta, e assim vai”, completou. A linha G72 Curitiba-Areia Branca de ônibus (Areia Branca-Praça Rui Barbosa) tem 82 paradas partindo de Terminal Rodoviário Areia Branca Dos Assis e terminando em Praça Rui Barbosa / R. Des. Westphalen.

O outro lado

A Banda B procurou a Comec (Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba), responsável pelo transporte coletivo metropolitana. Em nota, informou que a linha Curitiba/Areia Branca possui um dos melhores índices de realização de viagens do Sistema Metropolitano, mas percorre um trecho com mais de 50km sendo extremamente impactada pelo trânsito da BR-116.

A Comec informou ainda que casos pontuais e reclamações devem ser registradas na ouvidoria da Comec para acompanhamento e averiguações.

Veja também...