CoronavirusCuritibaDestaque

Quem vai fiscalizar o uso de máscaras?

Lei estadual está valendo para os 399 municípios do Paraná e medida visa frear a pandemia

Obrigatoriedade do uso de máscaras é Lei Estadual

Assessoria

Está na lei! Quem estiver em locais coletivos em Curitiba e, no Paraná, deve usar máscara, como medida para frear a pandemia do novo coronavírus. Mas basta dar uma olhada pela janela para flagrar aqueles que insistem em não usar o equipamento de proteção coletiva contra a covid-19. A dúvida é: como fiscalizar os paranaenses que não respeitam a lei sancionada pelo governador Ratinho Junior, no final de abril. A resposta está na conscientização da população.

Questionado sobre esta questão, Beto Preto, secretário de saúde do Paraná afirmou que esta situação está sendo debatida. “A SESA (Secretaria de Estado da Saúde) não tem pernas para essa fiscalização, mas teremos que contar com os serviços de saúde dos municípios. E mais do que isso temos que contar com a conscientização, temos que ganhar as pessoas pela mente e pelo coração, pelo conhecimento”, disse o secretário, que ressaltou ainda a importância do isolamento domiciliar e distanciamento social, que deve ser seguido pela população até a pandemia perder força. O secretário reformou a importância da consciência das pessoas neste momento, pois decisões erradas podem gerar uma explosão nos casos da doença, causando um colapso no sistema de saúde. O boletim desta segunda-feira (4) que o Paraná tem 1.562 casos e 94 mortes confirmadas. Beto Preto citou comércios que seguem abertos na pandemia como padarias, farmácias e mercados, mas alertou para que estes cumpram medidas como restrição no número de pessoas dentro, bem como distanciamento de ao menos 1,80 entre os clientes e, principalmente, um distante fluxo entre as pessoas, somando com álcool gel e máscara. “Produtos em exposição nestes locais são manipulados por várias pessoas. Em algum momento tudo isso vai passar. Temos então dois medicamentos: isolamento domiciliar e distanciamento social”, apelou o secretário.

 

Continuar lendo

Artigos Relacionados