DestaqueEleiçõesPolíticaTijucas do Sul

PROS de Agudos do Sul recebe reforço de peso

Monza e Mano, além de outros membros, deixam o MDB e vão reforçar o PROS de Agudos do Sul. Partido ainda não definiu se lançará candidato próprio à Prefeitura do município

Relegados no MDB se filiam ao PROS, que estará bem forte nas eleições municipais de 2020, em Agudos do Sul

Por Léo Souza

A dança das cadeiras nos partidos políticos chegou com força total no Município de Agudos do Sul, Região Metropolitana de Curitiba (RMC). O primeiro suplente de vereador do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), Moisés Kerscher de Oliveira, o Monza, e o vice-prefeito Manir Araújo Munhoz Camargo, o Mano, deixaram a sigla e se filiaram ao Partido Republicano da Ordem Social (PROS).

Segundo Monza, que já exerceu o cargo de Diretor do Departamento de Obras e Edificações, e pediu exoneração em 31 de outubro de 2018, o motivo teria sido as inúmeras perseguições administrativas. Na sua comunidade, Monsa conseguiu vários votos que ajudaram a eleger a prefeita de Agudos do Sul, Luciane Teixeira (MDB). Mas depois das eleições, foi colocado de lado na atual gestão, mesmo com cargo de diretor de Obras e Edificações. Insatisfeito, ele optou por mudar de partido. “Foram problemas de perseguição mesmo. Foi logo depois que eu comecei a trabalhar com o Alisson Wandscheer. Eu era o primeiro suplente de vereador do MDB. Agora sou vice-presidente do PROS em Agudos do Sul”, explicou Monza.

A nova comissão provisória do PROS em Agudos do Sul é formada pelo presidente Murilo Camargo (filho do Mano), que deixou o MDB em abril deste ano; pelo vice-presidente Monza, além do Francisco Elias Gonçalves (Chiquinho), o vereador eleito mais votado de 2001 a 2004, que saiu do Partido da Mulher Brasileira (PMB); Rosilda Zolner, Secretaria de Agricultura (esposa do Mano), ex-MDB, e Priscila Carvalho (esposa do Murilo Camargo).

Na última reunião do PROS, realizada no início do mês de outubro, em Agudos do Sul, o presidente do partido, Alisson Wandscheer, participou do encontro de fortalecimento da sigla na cidade. A meta da direção do PROS é organizar uma estratégia para eleger o maior número de prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e vereadoras possíveis em pelo menos 50 municípios do Estado do Paraná. Somente depois da reunião majoritária é que será decidido se o PROS vai lançar candidato próprio para concorrer à Prefeitura de Agudos do Sul.

Monza e Mano agora estão no PROS: A união faz a força para trabalhar pela população de Agudos do Sul
Tags
Continuar lendo

Artigos Relacionados

Skip to content