Agudos do SulAgudos do SulDestaquePolíticaProcesso EleitoralÚltimas Notícias

Perseguição política continua em Agudos do Sul

Quem não estiver alinhado politicamente com a Prefeita Luciane Teixeira será liquidado, sem dó, pelo grupo político que administra o município

Mudança de partido causou a exoneração da Secretária Rosilda Zolner Camargo do cargo

Por Léo Souza

Na última terça-feira (3), a Secretária Municipal de Agricultura e Meio Ambiente de Agudos do Sul, Rosilda Zolner Camargo, foi exonerada do cargo pela Prefeita Luciane Teixeira (MDB). A eliminação da ex-secretária pela gestão municipal de Agudos do Sul teve conotação política. E tudo ocorreu após a reunião organizada pelas lideranças partidárias na última sexta-feira, 29 de novembro, na residência do senhor Antônio Ferreira, ex-prefeito.

Rosilda Camargo trabalhou normalmente na segunda-feira (2) e na terça-feira (3) soube que estava exonerada pelo Diário Oficial do Município. “Eu acredito que tenha sido por perseguição política mesmo, pelo fato de agente de saído do MDB (Movimento Democrático Brasileiro) e se filiado ao Pros (Partido Republicano da Ordem Social)”, comentou Rosilda Camargo.

Sem o apoio dos eleitores agudosulenses, em 2016, a candidata Luciane Teixeira recorreu ao apoio político de Manir Camargo, o Mano, uma das lideranças políticas, que tem todo o respeito e apoio da maioria da população de Agudos do Sul. Disposto a trabalhar em favor da população e do desenvolvimento do município da Região Metropolitana de Curitiba (RMC), Mano aceitou o desafio e saiu como vice-prefeito, vitorioso no pleito de 2016.

Mas não demorou muito para perceber que havia sido iludido pelo canto da sereia. Sem nenhum poder da palavra nas reuniões que decidiam o destino da população, o vice-prefeito deixou o MDB e se filiou ao Pros.

A esposa de Mano, Rosilda Zolner, assumiu a pasta da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, para servir de elo entre o Poder Executivo e os produtores rurais, responsáveis pela movimentação da engrenagem econômica no município. Reconhecendo a importância da pasta, que poderia garantir visibilidade a titular Rosilda Camargo, a prefeita tratou logo de neutralizar a secretária. A primeira providência foi a mudança de endereço da sede do órgão para uma sala ao lado da Prefeitura Municipal.

Não bastasse a mudança de endereço para um prédio modesto, a prefeita deixou a secretária em segundo plano, completamente sem autonomia na pasta. Os benefícios aos produtores rurais só chegavam aos que faziam parte do grupo da prefeita. Os demais estão abandonados. A Secretaria de Agricultura possui caminhões, patrola e retroescavadeira, mas a ex-secretária não tinha autonomia para realizar um trabalho de melhoria na estrada de roça. “Os agricultores precisam de uma estrada em condições de tráfego para escoar a produção, mas eu não tinha como arrumar, porque as máquinas ficam à disposição da Secretaria de Obras do município, que decide em qual comunidade vai beneficiar”, lamentou Rosilda.

Apesar dos apelos dos produtores rurais para arrumar a estrada de terra que eles utilizam escoar a produção da roça até o centro da cidade, não tiveram respostas. “Eles me procuravam e eu respondia que iria conversar com o secretário de Obras para atender a determinadas comunidades. Mas sempre ficava por aí. Infelizmente, eu não tinha autonomia. Quem decidia tudo eram eles da gestão”, esclareceu Rosilda Camargo, que agora vai se dedicar exclusivamente para o estabelecimento comercial de sua propriedade no centro da cidade.

Secretária de Agricultura e Agudos do Sul dá explicação aos eleitores

Ao povo de Agudos do Sul

“Como é de conhecimento de toda a população Agudosulense, eu (Rosilda Camargo) e meu marido (Mano Camargo), fizemos parte da Administração da atual Prefeita Luciane Teixeira (MDB).

Nas vésperas da eleição que ocorreu em 2016, fomos procurados pelo grupo político da Prefeita para que apoiássemos o projeto que tinham para o município, momento em que surgiu o convite para o Mano ser candidato a vice-prefeito junto com Luciane. Como nunca tínhamos nos envolvido com política, topamos o desafio de tentar fazer o melhor para nosso povo.

Na campanha eleitoral, pudemos perceber que o povo de Agudos do Sul confiou o seu voto na chapa ‘Luciane e Mano’ muito por conta da honestidade, integridade e humildade que o Mano sempre teve ao longo de sua vida como morador de Agudos do Sul. Mesmo a prefeita tendo uma rejeição muito grande, a chapa saiu vencedora da eleição por conta do respeito que a nossa família tem da população Agudosulense.

Vencidas as eleições, desde então, começamos a perceber que a nossa opinião nas ações da Prefeitura não tinha muito valor. Inicialmente, contabilizamos os custos que tivemos na eleição, e percebemos que tivemos um prejuízo financeiro muito grande, fruto da falta de cumprimento das promessas da prefeita e de alguns de seus apoiadores.

Fui nomeada como Secretária de Agricultura e Meio Ambiente, após a ex-secretária ter se desentendido com o filho da Prefeita, que nitidamente não gosta que outras pessoas ‘apareçam’, senão ele e a sua mãe. Quando no cargo de secretária, nunca tive nenhum apoio da Administração nas ações que tentava realizar com os agricultores Agudosulenses.

Como todos sabem, a Secretaria tinha uma sede em frente à Rodoviária, local que atendia todos os agricultores com muita comodidade. Fomos praticamente expulsos daquele lugar pela Administração e mandados para o lado da Prefeitura, local extremamente apertado e sem estacionamento, somente para estarmos perto da Prefeitura, visando, obviamente a promoção pessoal da prefeita nas atividades da secretaria.

A nossa saída do MDB para o Partido Republicano da Ordem Social (Pros), com o apoio do Deputado Toninho Wandscheer, desagradou o grupo político da prefeita, pois estávamos ganhando autonomia política. Diante disso, ficou ainda mais claro que estávamos sendo colocados de lado pela Administração municipal, a qual visa somente interesses próprios e de seus aliados.

Na data de 03 de dezembro de 2019, me desliguei da Secretaria de Agricultura, notícia essa que fiquei sabendo somente por consulta ao Diário Oficial, pois nem sequer fui chamada pela prefeita para comunicar a minha exoneração da pasta. Agradeço a toda a população agudosulense, em especial aos agricultores e servidores da Secretaria de Agricultura que estiveram comigo ao longo desses meses que estive à frente da pasta.

Deixo claro que eu e meu marido, Mano, estamos à disposição de todo o povo de Agudos do Sul, visando sempre o progresso da nossa cidade.

A gratidão é a voz do coração. E esse sentimento, com certeza, não faz parte de quem está à frente da Prefeitura de Agudos do Sul atualmente.”

Um abraço,

Rosilda Zollner Camargo

Continuar lendo

Artigos Relacionados