DestaqueParanáSaúdeÚltimas Notícias

Ministério da Saúde alerta população do Paraná para tomar vacina contra a Febre Amarela

Nesta quarta-feira (15), o Ministério da Saúde fez um alerta à população que ainda não se vacinou contra a febre amarela.

As regiões Sul e Sudeste estão no centro da atenção porque, segundo a pasta, 38 macacos contaminados morreram nos estados do Paraná, São Paulo e Santa Catarina.

O alerta se dá porque o número de pessoas vacinadas nas regiões Sul e Sudeste é baixo, o que contribui diretamente para os casos da doença.

Segundo dados do órgão, de julho de 2019 a 8 de janeiro deste ano, 327 casos suspeitos de febre amarela foram registrados na população. Desse total, 80 casos estão em investigação e um foi confirmado – a vítima morreu no Pará em decorrência da doença.

A febre amarela causa sintomas como dor de cabeça, febre baixa, fraqueza e vômitos, dores musculares e nas articulações. Em sua fase mais grave, pode causar inflamação no fígado e nos rins, sangramentos na pele e levar à morte.

Quem deve tomar a vacina

A vacina contra febre amarela é a medida mais importante para prevenção e controle da doença. O público-alvo para vacinação são pessoas a partir de nove meses de vida a 59 anos. Neste ano, as crianças passaram a ter um reforço da dose aos quatro anos de idade.

 

Reações

A vacina febre amarela é reconhecidamente eficaz e segura. Entretanto, eventos adversos podem ocorrer, como reações locais e sistêmicas, tais como febre, dor local, cefaleia (dor de cabeça), mialgia (dor no corpo), dentre outros. Atenção especial deve ser dada quando, após administração da vacina de febre amarela, a pessoa apresentar dor abdominal intensa.

Quem não deve tomar a vacina

Paciente com doenças renais ou cardiovasculares

Grávidas ou mulheres que estão amamentando

Transplantados e doadores de sangue ou órgãos

Pessoas com mais de 60 anos

Pessoas com sistema imunológico deprimido

Pessoas com alergia a ovo e gelatina bovina

 

Continuar lendo

Artigos Relacionados

Skip to content