DestaqueFazenda Rio GrandePolícia

Leandro Ribeiro foi preso em Camboriú

Acusado de ter assassinado a facadas Rhuan Miranda no dia 13 de setembro, Leandro foi preso em Balneário Camboriú e será trazido pela equipe de policiais de Santa Catarina

Leandro Ribeiro se apresentou após o flagrante em Camboriú e foi preso pelos policiais civis

Por Léo Souza

Após 25 dias em liberdade, a Polícia de Camboriú (SC) prendeu na tarde desta terça-feira (8), Leandro Ribeiro, acusado pelo assassinato de Rhuan Carlos Ribas de Miranda, 23, o filho mais velho de Cassiano Miranda. O crime aconteceu na rua João Quirino Leal, no bairro Jardim Veneza, em Fazenda Rio Grande, Região Metropolitana de Curitiba (RMC), no dia 13 de setembro, uma sexta-feira.

Os familiares da vítima aguardavam que fosse decretada pelo Poder Judiciário a prisão preventiva do acusado Leandro Ribeiro. Ele chegou a se apresentar por duas ocasiões na Delegacia de Polícia Civil de Camboriú, mas foi liberado porque não havia mandado de prisão contra o acusado.

Rhuan Carlos Ribas de Miranda foi vítima de crime passional. A causa do crime, segundo a Polícia, teria sido a provocação da vítima, que estava com Kethellyn Machado, ex-companheira de Leandro Ribeiro, que não gostou da iniciativa. Na madrugada de sexta-feira, 13 de setembro, o acusado deixou a casa dele no bairro Santa Terezinha e foi até o bairro Jardim Veneza, onde desferiu vários golpes de arma branca em Rhuan Miranda, fugindo depois do crime.

Os policiais civis de Camboriú (SC) vão trazer Leandro Ribeiro até Fazenda Rio Grande. Segundo o investigador de Polícia Civil, Vanderlei Caixão, haverá uma entrevista coletiva com a imprensa de Fazenda Rio Grande, nesta quarta-feira (9), a partir das 10 horas.

Entenda o caso

Jovem foi morto por postar foto ao lado da vizinha no Facebook. Ex-companheiro não gostou

De acordo com o investigador Vanderlei Caixão, a publicação de uma foto nas redes sociais (Facebook) provocou a ira do suspeito, que se deslocou de sua residência no bairro Santa Terezinha até o Jardim Veneza, onde a vítima encontrava. “A vítima estava dentro de uma casa com a ex-companheira do suspeito, junto com um casal e mais uma pessoa, que seria o dono da casa, de nome  Alecsandro. Eles publicaram uma foto nas redes sociais (Facebook) e o autor viu e não gostou. Então, ele foi até lá e cometeu o crime”, descreveu o investigador  Caixão.

Quando Leandro Ribeiro chegou ao local, onde todos fumavam narguilé (espécie de cachimbo muito usado por hindus, persas e turcos, constituído de um fornilho, um tubo longo e um pequeno recipiente contendo água perfumada, pelo qual passa a fumaça antes de chegar à boca) e tomavam “uns goles”, a vítima correu para dentro de um quarto e o autor foi atrás, atingindo Rhuan com dez facadas. “Chegando ao local, ele quebrou o vidro da janela, mas não conseguiu entrar por ali. Então, arrombou a porta e entrou. A vítima correu para o interior de um quarto. Lá, ela foi atingida com dez facadas”, explicou o investigador Caixão.

Para complicar a situação de Leandro, Rhuan e Kethellyn ainda não tinham iniciado nenhum relacionamento amoroso. Eles ficaram se divertindo até as 5 horas da manhã, quando ocorreu o crime. Uma equipe do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) foi acionada, mas vítima já estava em óbito. O corpo do jovem foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).

Testemunhas serão ouvidas na delegacia do município, que investiga o caso. Segundo o Investigador Caixão, o suspeito encontra-se foragido para escapar do flagrante e deve se apresentar até segunda-feira (16). Caso não se apresente, o delegado Ademair Braga vai pedir à justiça a prisão preventiva do acusado.

Com informações de Marcio Camargo

Clique aqui e assista ao vídeo sobre a reportagem deste crime

Tags
Continuar lendo

Artigos Relacionados

Skip to content