DestaqueEducaçãoTijucas do SulTijucas do SulTijucas do SulÚltimas Notícias

Grupo de alunos de escola rural está sem aulas em Tijucas do Sul

Estudantes da zona rural de Tijucas do Sul, estão perdendo aulas, pois para terem acesso ao transporte, tem que caminhar muito até o ponto de ônibus. Isso porque, o coletivo escolar não está parando em pontos as margens da BR-376, onde moram os estudantes, em função de que a prefeitura da cidade e a empresa Reliance, que faz o transporte de alunos, aguardam a indicação de pontos de paradas pela empresa concessionária de pedágio. A empresa vai indicar lugares seguros para o embarque e desembarque de estudantes.

A preocupação surgiu após acidente ocorrido no final do ano passado, quando o ônibus do Transporte Cidadão, da prefeitura de Tijucas, sofreu colisão traseira. Ninguém ficou ferido na ocasião, mas a empresa considerou que o veículo de transporte de passageiros havia parado em local perigoso. Este acidente causou preocupação, pois poderia ter envolvido o ônibus de escolares. Diante do impasse, cerca de 15 alunos, com idades entre 7 e 9 anos, tem que caminhar cerca de 6 quilômetros a pé (ida e volta), até o ponto de embarque e desembarque de passageiros, permitidos pela concessionária. Os pais, temendo por atropelamentos, já que a rodovia é de trânsito intenso, preferem deixar os filhos em casa, ao invés do perigo. A prefeitura e a empresa Reliance, que promove o transporte, aguardam que a Autopista indique lugares seguros para as paradas.

Os alunos frequentam a Escola Leopoldo Jacomel, no Matulão. A diretora Vera Oliveira lamenta a situação e espera uma solução imediata para o retorno dos 15 alunos para o ano letivo. Ela direcionou ofício ao secretário municipal de Educação, Danilo Santos, pedindo providências, mas o impasse continua. “Os alunos que estão faltando, precisam retornar para a sala de aula e prefeitura, empresa Reliance e a concessionária devem chegar a um acordo”, opina Vera. A escola tem três salas e é frequentada por 65 alunos. “São 15 estudantes fora da escola e alguma solução precisa ser encontrada”, comenta a diretora.

O assunto chegou ao conhecimento da Câmara de Vereadores, que busca interferir na pauta. Um grupo de pais e vereadores estava programando uma audiência no Ministério Público. No “facebook” do legislativo tijuquense, a informação de que vereadores cobram o Poder Executivo para que tome as devidas providências, a fim de que os ônibus escolares da frota municipal e terceirizados retornem com as paradas às margens da rodovia BR 376, como era realizado em anos anteriores. “Meu filho ganhou o material escolar e estava ansioso em voltar a estudar e agora vem este problema. Todos os dias ele pergunta que dia vai para a escola e não tenho resposta alguma para ele. Torcemos para que a prefeitura e a concessionária cheguem a um acordo e possamos encaminhar nossos filhos para estudar”, comentou um pai que não quis se identificar.

Continuar lendo

Artigos Relacionados