Furacão vence com pênalti no fim e afunda rival na crise

Khellven marcou de pênalti para o Furacão (Foto: FURACAO.COM/Joka Madruga)

Furacão.com

O Athletico venceu o Coritiba pelo placar de 1 a 0 no Couto Pereira nesta tarde de domingo (19). Com a vitória o rubro-negro se mantém no G4 do brasileirão, agora com 21 pontos na terceira posição. Já o Coritiba segue em crise: após o quinto jogo sem vitória, tendo perdido as últimas três partidas, está apenas a um ponto da zona de rebaixamento.

O Athletico foi a campo com algumas alterações em relação aos últimos jogos sob o comando do técnico Felipão: Pablo Siles e Erick entraram no meio de campo no lugar do suspenso Hugo Moura e de Matheus Fernandes (por opção do técnico), na lateral esquerda Pedrinho substituiu o também suspenso Abner.

Primeiro tempo

O primeiro tempo rubro-negro foi ao menos, preocupante. As melhores chances foram todas do Coritiba. Superior durante praticamente toda a primeira etapa (17 finalizações a 4), o alviverde chegou a balançar as redes com Alef Manga aos 36 minutos, mas o VAR confirmou o impedimento no lance. Aos 42 minutos a primeira alteração rubro-negra, Léo Cittadini entrou no lugar de Marcelo Cirino, que pediu para sair.

Segundo tempo

Com a entrada de Cittadini, Terans foi puxado para a ponta e próprio Cittadini ficou responsável pelas criações no meio de campo. Não deu certo ofensivamente, mas a equipe adversária passou a agredir menos o Furacão na segunda etapa.

Mesmo assim o Coritiba seguiu superior e tinha as melhores chances, mas pecava na falta de pontaria dos seus jogadores. Nas poucas vezes que acertaram o gol, o goleiro Bento se fez presente.

A virada de chave foi, mais uma vez, na entrada do atacante Vitor Roque. A entrada do jovem de 17 anos melhorou muito o rubro-negro ofensivamente, que passou a chegar mais vezes no ataque.

Aos 34 minutos quase deixou o dele, após desviar de cabeça bom cruzamento.

Aos 41 minutos, arrancou pela direita. O lateral Diego fez a falta, tomou o segundo amarelo e foi expulso.

Aos 43 Pablo Siles quase fez um gol antológico, lembrando muito os da final do campeonato paranaense de 2020, mas a bola passou rente a trave.

O Athletico demorou a pressionar, mas passou a ser melhor com um jogador a mais. E quando o 0 a 0 parecia o resultado final da partida, apareceu ele mais uma vez, Vitor Roque.

Quase no apagar das luzes, aos 50 minutos, o atacante entrou na área para cabecear, o goleiro adversário não achou a bola, só a cabeça do atacante.

O VAR chamou o árbitro e o pênalti foi marcado.

Khellven, chamou a responsabilidade e bateu com categoria no canto, aos 55 minutos do segundo tempo.

O Coritiba ainda chorou um pênalti em Léo Gamalho, mas o juiz apitou e não teve tempo para mais nada.

Destaques para a atuação do goleiro Bento que fez boas defesas e para a entrada de Vitor Roque no segundo tempo. A contratação mais cara da história do rubro-negro causou a expulsão do lateral adversário e ainda sofreu o pênalti que possibilitou a vitória atleticana.

Se algo não ficou claro nas últimas partidas, hoje ficou mais evidente ainda: Vitor Roque NÃO PODE MAIS ser reserva no Athletico.

Próximas partidas

O rubro-negro volta a campo na próxima quarta (22), quando visita o Bahia na Arena Fonte Nova às 19h30 pelo jogo de ida das oitavas da Copa do Brasil.

Pelo brasileirão o Athletico volta a campo no próximo sábado (25), quando recebe o Red Bull Bragantino na Arena da Baixada às 16h30.

Veja também...