CoronavírusDestaqueFazenda Rio Grande

Decreto prorroga até 30 de junho medidas restritivas

Prefeito Marcio Wozniack anunciou a data após se reunir com Comitê de Crise

Prazo de restrições vai até 30 de junho, anuncia Marcio Wozniack

Assessoria

A Prefeitura de Fazenda Rio Grande publicou nesta sexta-feira (29/05) o decreto que prorroga até o dia 30 de junho, as medidas restritivas dentro município em relação ao combate e prevenção ao COVID-19. A medida foi tomada após reunião do prefeito Marcio Wozniack com o Comitê de Enfrentamento ao COVID-19, realizada na quinta-feira (28) e contou com a participação de secretários municipais, lideranças religiosas, vereadores, empresários e representantes das forças de segurança. Apesar do prazo estendido, ficou acordado durante a reunião e publicado no Decreto que seus artigos (incluindo prazo) poderão ser alterados “a qualquer momento em virtude da orientação emanada pelos Órgãos Técnicos que compõem o Comitê Gestor de Crise no Município de Fazenda Rio Grande em face da realidade local”.  

Além disso, o Decreto também regulamenta o uso dos espaços públicos nos parques, porém, sem liberação de estacionamento e proibindo o uso das churrasqueiras. “Uso de churrasqueiras com ou sem aglomerações de pessoas em parques, os quais poderão ser utilizados para a realização individual de atividades ao ar livre e para caminhadas rápidas, sem locais para estacionamento de veículos”, cita.

Durante a reunião do Comitê, a secretária municipal de Saúde falou sobre as ações realizadas pela pasta nas últimas semanas, como as medidas preventivas adotadas pela gestão, além de doações e investimentos em equipamentos de proteção. O prefeito Marcio Wozniack ressaltou, durante a reunião, que as medidas, além de seguirem as orientações do governo estadual, também deverão ser unificadas, conforme foi aprovado pelo Fórum Metropolitano para Ação Conjunta, promovido pela Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec), presidida pelo prefeito. “É uma forma de atuar de maneira homogênea, para que a população, aproximadamente 4 milhões de pessoas na região, tenha o mesmo tipo de regramento e não cause dificuldades”, comentou.

Continuar lendo

Artigos Relacionados