DestaqueFazenda Rio Grande

Clima tenso

Expectativa de tumulto marcou a volta ao trabalho da Câmara de Fazenda Rio Grande

Polícia civil e polícia militar estiveram presentes para garantir a segurança durante a sessão

Quem, assim como o jornal O Repórter, vem acompanhando o que acontece em Fazenda Rio Grande, sabe que a possível cassação do prefeito Marcio Wozniack vinha gerando muito burburinho na cidade. Um cidadão fazendense havia entrado com o pedido de cassação por suposto desrespeito a Lei de Responsabilidade Fiscal, devido a algumas extrapolações no limite do índice de pessoal.

A Câmara Municipal, que é o órgão responsável pela análise desse pedido, estava em recesso e retornou as atividades na última segunda-feira (05). A princípio, a expectativa era que os vereadores avaliassem o pedido e votassem sobre a admissibilidade para a abertura de uma comissão parlamentar de inquérito. No entanto, a Comissão Permanente de Constituição, Legislação, Justiça e Redação da Câmara solicitou, na semana passada, a retirada de pauta sobre esse parecer, pois o prefeito conseguiu a Certidão Liberatória do Tribunal de Contas, comprovando que o problema está sanado e, portanto, não há mais razões para que o processo tenha andamento.

A situação parecia estar resolvida, mas algumas pessoas iniciaram ações em redes sociais para convocar manifestantes contra a decisão de encerrar o processo. Devido à possibilidade tumulto, a polícia civil e a polícia militar estiveram presentes para garantir a segurança durante a sessão.

De fato, muita gente compareceu à Câmara, tanto que nem havia lugares para todos. O clima estava tenso, mas a leitura do requerimento sobre a retirada de pauta foi feita e, como manda a lei, ninguém se manifestou.

Tags
Continuar lendo

Artigos Relacionados

Skip to content