DestaqueQuitandinhaVideos

Cavalgada da Independência supera expectativa

Evento deste sábado reuniu o útil ao agradável: contato direto com a natureza, cultura e os costumes da região de Quitandinha

Cavaleiros e amazonas de todas as idades prestigiaram a 12ª Cavalgada da Independência em Quitandinha

POR LÉO SOUZA

Centenas de cavaleiros e amazonas da região de Quitandinha, município que integra a Região Metropolitana de Curitiba, participaram da 12ª Edição da Cavalgada da Independência. O evento foi realizado na manhã deste sábado (7), que esteve ensolarado e viabilizou a conclusão do percurso de 15 quilômetros sem qualquer anormalidade. A programação reuniu pessoas de idades variadas, desde crianças de dez anos, adolescentes e adultos e da terceira idade, do sexo masculino e feminino. Também chamou a atenção do público, a elegância e desenvoltura dos cavalos, que deram um toque de requinte ao evento. O ar puro e a brisa agradável no rosto representavam a liberdade a quem montava os animais.

Com raras exceções, os cavaleiros e amazonas se apresentaram vestidos semelhante ao tropeiro típico. O traje contou com chapelão de feltro cinza ou marrom, de abas viradas; camisa quadriculada ou de cor similar ao chapéu; botas de couro flexível que chegavam até o joelho como proteção dos terrenos com barro, além do conjunto de apetrechos e arreios necessários.

Os participantes de diversas localidades da região se concentraram desde cedo, no Parque de Eventos na Localidade dos Ferreiras, onde foi servido café da manhã aos presentes. A saída ocorreu por volta das 9 horas e passou pelos principais pontos da zona urbana e rural de Quitandinha, como a Paróquia Senhor Bom Jesus, o Casarão dos Ferreiras do Amaral, Igreja da Lagoa Verde, Galpão Sol de Maio e finalizando na localidade Cerro Verde.

Após três horas e meia de cavalgada, os participantes concluíram o percurso, com chegada na Cancha de Rodeios dos Tauras da Serra. Em seguida, os cavaleiros participaram de um almoço servido à base da tradicional costela fogo de chão, muito apreciada na região. A prefeita de Quitandinha, Maria Júlia, prestigiou a programação cultural e agradeceu a presença dos cavaleiros e amazonas. “A nossa cidade é linda e fica muito melhor com a presença dos visitantes. O sucesso do evento só é possível graças a colaboração de todos, desde os servidores, cavaleiros até os empresários do município”, elogiou Maria Júlia.

Para atender a demanda, foram mobilizados voluntários e servidores do Poder Executivo. Um deles foi o Procurador-geral do município, Calebe França, que abdicou de outros compromissos neste feriado e priorizou a 12ª Cavalgada da Independência. “É gratificante participar de um evento tradicional como este na nossa região. Sempre que for possível, coloco-me à disposição para colaborar na organização do evento”, declarou Calebe França.

A 12ª Cavalgada da Independência contou com a beleza e o charme da mulher quitandinhense

Depois do almoço tradicional, muitos participantes retornaram para casa. A programação continuou com algumas competições típicas equestres nas modalidades Laço Individual, Piá, Guri e Prenda, no Piquete. O aposentado Jurandir Ribas descreveu o fato inusitado que ocorre com o seu cavalo. “Na ida, eu preciso tomar as rédeas da condução. Na retorno, o cavalo vem na companhia dos outros cavalos dos meus netos e faz o trajeto com precisão. Quando fica à frente da tropa, refuga e relincha até reencontrar a tropa”, brinca Jurandir.

A Cavalgada é uma tradição da cultura gaúcha, que foi adotada pelos paranaenses. Segundo os historiadores, nos séculos 18 e 19, a rota era percorrida pelo movimento das tropas que levavam mulas de Viamão, no Rio Grande do Sul, até as feiras de Sorocaba, em São Paulo. Em Quitandinha a programação faz parte do calendário cultural do Estado do Paraná.

Quem esteve no centro da cidade de Quitandinha parou para assistir à passagem dos cavaleiros e amazonas

 

Tags
Continuar lendo

Artigos Relacionados

Skip to content