CidadesDestaqueProcesso Eleitoral

Bethy Franck afirma estar “pronta para o desafio de administrar Campo Magro”

Desenvolvimento e comprometimento com o povo são propostas da empresária

Pré candidatos: Valdir da Ambulância e Bethy Franck

Da Redação

A empresária Bethy Franck, em entrevista ao programa Café com o Bala, no início desta semana, oficializou sua pré-candidatura à prefeitura de Campo Magro, pelo PP. O seu vice é Valdir da Ambulância, do mesmo partido. “O PP me deu total liberdade para formar a equipe sem politicagem e sem loteamento de cargos. Me garantiu independência, o que para mim é essencial. Além de ser um partido com uma enorme estrutura, com deputados estaduais, federais e senadores, teremos respaldo necessário para as transformações que Campo Magro precisa, pois desde que foi emancipado, não se viu progresso algum”, diz a pré-candidata.

Empresária bem sucedida e com várias ações em benefício da população, Bethy afirma estar pronta para assumir o desafio de administrar o município, que diz que, em 24 anos, desde sua criação, permanece parado no tempo. “Campo Magro não tem mais tempo para políticos interessados em travar o desenvolvimento. Queremos crescer economicamente, avançar em todas as áreas. Não podemos mais errar. A população precisa de pessoas que saibam o que fazer e como fazer. Me preparei para este desafio e pronta para colocar o município na rota do desenvolvimento”, observa ela, que destaca a posição privilegiada da cidade. “Somos uma área de mananciais, mas temos espaço para a atração de empresas. Estamos colado à Curitiba, perto de grandes rodovias, aeroporto internacional e, grandes portos. Tem empresários procurando espaço para investir e a gestão, não sabemos por qual motivo, trava a vinda de investidores. Precisamos mudar isso tudo e fazer alavancar o progresso de nosso município, que não cresceu, por causa de gestores que, por incrível que pareça, não tem nenhum interesse em trazer empresas para Campo Magro. Mas, isso vai mudar, pois temos projetos que vão promover o desenvolvimento do município. Eu sou a mudança que o povo tanto clama”, diz Beth.

Pontuando falhas administrativas em vários setores, como saúde, segurança e estruturais, como o projeto da Avenida Norte Sul, com despesas orçadas em aproximadamente R$ 3.800.000,00, fora os aditivos, a obra tem vários problemas. “Observei falhas gritantes no projeto e, acredito que vão investir mais dinheiro nesta avenida. Para conseguir informações, tive que ir ao Ministério Público e descobri que as informações não constam no portal da transparência, possivelmente por manobras. Se não aparece nada no portal, só podemos imaginar que existem coisas obscuras no projeto. Então temos que averiguar em detalhes o que foi gasto e o motivo dos pedidos de valores adicionais”, destaca a pré-candidata.

Criticando o “lockdown” aos finais de semana, Beth critica a iniciativa do prefeito e alerta que demissões vem acontecendo nos comércios, pelo impedimento da abertura de lojas. “Uma pessoa desempregada representa família em situação de dificuldade. Não existe nada que comprove que empresa fechada, representa cidade segura da pandemia. O comércio tem que atender normalmente, com todas as normas de segurança. Eu defendo o bom senso e o comércio aberto. Tem gente que teve que fechar loja de forma definitiva e a proprietária procurando emprego de diarista para sustentar a família. Então, que o prefeito tenha bom senso e libere o funcionamento de todo o comércio e cada lojista se responsabilize pelos seus clientes. Não podemos ver pessoas ficando sem emprego. A prefeitura não traz empresas e permite que pessoas que trabalham no comércio, fiquem desempregadas. Então está tudo errado”, opina. “Empresários são perseguidos e recebem multas seguidas e sofrem para ter acesso a um alvará de licença. Porque esta perseguição? Temos que receber apoios da administração e não perseguição”, lamenta. “Dizem que não podemos instalar empresas por causa dos nossos mananciais, mas e aquilo que é jogado na rede de esgoto das casas, vai parar onde? Nos mananciais! Então está havendo uma discrepância neste sentido”, opina Beth.

Bethy crítica o trabalho de dez coordenadores, que percebem mensalmente R$ 10 mil. “Os secretários podem administrar suas pastas, sem a necessidade dos coordenadores. Na minha administração, estes cargos serão cortados, além de centenas de comissionados e, vamos investir nos servidores de carreira”. A empresária destaca que Campo Magro tem muito a crescer e que empresas querem se instalar na cidade. “Percebi que é possível fazer mais. A cidade merece um governo cujo maior compromisso seja com o crescimento econômico e com a qualidade de vida da população. O povo acordou e acredita em novas ideias. Vamos mudar tudo na prefeitura e fazer o povo voltar a acreditar na administração pública”, finaliza a pré-candidata a prefeitura Beth Franck”.

 

Continuar lendo

Artigos Relacionados