Assistência Social inaugura nova sede para o Serviço de Acolhimento Institucional

Nova sede para Serviço de Acolhimento Institucional – Criança e Adolescente (Foto Assessoria)

Da Assessoria

As crianças  que precisam de acolhimento ou estão sob medidas protetivas já têm uma nova casa.  Foi entregue na tarde de sexta-feira (26), a nova sede para o Serviço de Acolhimento Institucional -Criança e Adolescente. A nova sede teve investimentos próprio de R$ 393,9 mil, do Conselho Municipal de Assistência Social. Segundo a secretária de Assistência Social, Nani Hammad, a inauguração marca uma nova fase nesse serviço. “As casas anteriores, que eram alugadas, não eram muito boas, estou feliz em entregar uma casa nova, e com certeza elas (crianças) se sentirão mais acolhidas”, avaliou.

O prefeito Dr. Nassib Hammad visitou as instalações e disse que a área de assistência social também é uma das suas prioridades. “Agora temos um espaço muito bom, agradável, que demonstra nosso respeito não apenas às crianças, mas a todas as famílias”, disse. A diretora de Proteção Social, Denise Grebos, ressaltou que o “acompanhamento tem o objetivo de levar essas crianças para suas famílias”, analisou. “Todo trabalho é realizado no viés do retorno para família de origem ou extensa, para a criança e o adolescente passar o menor tempo possível no abrigo”, disse.

Para a coordenadora do Abrigo, Rosenilda Lopes, o novo espaço garante mais segurança e conforto para todos. “Eles entendem que que fazemos tudo para que fiquem bem à vontade, acolhidos, mas todos querem esse retorno às famílias”, comentou. Também participaram da inauguração a diretora geral da secretaria de Assistência Social, Crislaine Rodrigues, Luciano Pena, que representou o órgão de defesa do direito da criança e do adolescente e a presidente do Conselho Tutelar Juliana Theodoro e a conselheira Maria Ângela.

ENTENDA COMO FUNCIONA A PROTEÇÃO ESPECIAL DE ALTA COMPLEXIDADE

Os serviços de atendimento à criança e adolescente com medida protetiva de acolhimento institucional, são serviços que integram a Proteção Social Especial de Alta Complexidade do Sistema Único de Assistência Social – SUAS. Nesta modalidade de proteção, o serviço deve garantir o atendimento de forma integral, devido ao fato de que as famílias ou indivíduos que são público alvo dele, em sua maioria, necessitam de segurança de acolhida, afastamento temporário do grupo familiar ou afastamento da sua comunidade de origem. O município de Fazenda Rio Grande, conta com os serviços de acolhimento, sendo:

  • Acolhimento em Abrigo Institucional para criança e adolescente;
  • Acolhimento Familiar – Família Acolhedora para criança e adolescente;
  • Acolhimento Institucional em Abrigo para Pessoas Adultas em Situação de Rua.      

Todos eles devidamente registrados nos conselhos de Assistência Social e Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.

HISTÓRICO DA INSTITUIÇÃO

ABRIGO CRIANÇA E ADOLESCENTE

  • Casa Lar iniciou-se em 05 de janeiro de 1999 atendendo criança e adolescentes já destituídos do Poder Familiar, capacidade para 8 vagas;
  • Casa de Passagem teve início no ano de 2008 atendendo crianças/adolescentes que estavam em risco social/pessoal, afastados do convívio familiar por meio de medida protetiva (ECA, art.101), capacidade para 10 vagas.

Em 2015, a Casa de Passagem teve um incêndio, passou então a juntar os acolhidos da Casa Lar e Casa de Passagem, diante da necessidade do momento.

Em 2018 o serviço passou por reordenamento onde passamos então a atender o serviço em duas unidades de atendimento locadas, sendo:

  • Unidade I: Casa que atende criança entre zero à 12 anos e grupo de irmãos com medida protetiva de acolhimento. Capacidade de 10 vagas;
  • Unidade II: Casa que atende adolescentes entre 12 à 18 anos incompletos e grupo de irmãos com medida protetiva de acolhimento. Capacidade de 10 vagas.

Os acolhidos passaram a ter um atendimento personalizado e de acordo com as especificidades particularizada de cada acolhido. Hoje os acolhidos passam por atendimento e acompanhamento por assistente social e psicólogo , os quais realizam todas as intervenções de acordo com o PIA – Plano Individual de Atendimento, visitas domiciliares, visitas monitoradas, articulação com rede de atendimento, Judiciário, além do trabalho com os acolhidos também todas as intervenções com familiares de origem ou extensa. O abrigo conta hoje com equipe composta por: assistente social, psicóloga, educadores e cuidadores sociais, administrativo, auxiliar de serviço gerais, motorista e a coordenação. O regime de trabalho dos educadores e cuidadores sociais, auxiliar de serviço gerias, motorista são desempenhados em regime de escala, sendo assim, atendendo toda demanda dos acolhidos.

Veja também...