DestaqueFazenda Rio GrandePolícia

Acusado de sequestro é morto no bairro Eucaliptos

Policiais do Bope encontraram dois suspeitos de sequestro de duas menores em Fazenda Rio Grande. Ao ser localizado, um deles trocou tiros com a Polícia e foi morto. O outro foi detido

Acusado de sequestro de duas menores trocou tiros com o Bope nas matas do bairro Eucaliptos e morreu no local

Por Léo Souza

Um homem, não identificado a aparentando ter aproximadamente 30 anos, foi morto após confronto com policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) no final da manhã desta quarta-feira (16), na avenida Brasil, próximo ao Multieventos, no bairro Eucaliptos, em Fazenda Rio Grande Região Metropolitana de Curitiba (RMC). O comparsa do bandido morto foi preso.

De acordo com o Capitão da PM, Kredens, os dois elementos tinham sequestrados duas crianças menores de nove e doze anos de idade na noite terça-feira (15), no bairro Tatuquara, em Curitiba. Segundo informações da Polícia Militar, eles apanharam as duas meninas na Rua Ieda Cristina Ribeiro, no Santa Rita, em Curitiba, quando elas iam ao Supermercado. Tudo começou com o relacionamento pelas redes sociais entre os bandidos e as vítimas. Esse detalhe teria facilitado o sequestro das meninas. Depois de receber a ocorrência, a Polícia Militar localizou os elementos na noite de terça-feira. Eles estavam em uma casa, com dois carros estacionados, sendo um deles roubado.

A Polícia fechou o cerco, invadiu a residência, porém não havia mais ninguém no local. Na manhã desta quarta-feira, por meio da tornozeleira eletrônica de um dos indivíduos, a dupla foi localizada no matagal do bairro Eucaliptos. Os policiais entraram em campo para capturar o elemento e contou com a ajuda de cães farejadores do Canil da Polícia Militar do Estado do Paraná.

Os cães encontraram os indivíduos escondidos na mata. Um deles, quis enfrentar a equipes especializada da PM e disparou contra os policiais. A equipe policial revidou à altura e o bandido acabou morto.  Ao perceber o comparsa tombado morto, o outro meliante se entregou e foi detido pelos policiais do Bope. O corpo do homem morto foi removido pela viatura do Instituto Médico Legal (IML).

De acordo com o oficial do Bope, uma das meninas teria mantido relações sexuais com um suspeito e a outra teria sido dopada com bebidas alcoólicas. Segundo relatos dos policiais, os suspeitos possuem extensa ficha criminal. O homem detido foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Fazenda Rio Grande. As duas menores foram encaminhadas ao Conselho Tutelar do bairro Tatuquara. Os investigadores vão trabalhar para descobrir as reais motivações do sequestro. A Polícia quer saber se havia algum tipo de relação ou envolvimento entre os dois elementos com a família das menores.

Polícia Militar esteve no cativeiro, mas suspeitos fugiram para as matas no entorno do Multieventos, no bairro Eucaliptos

Da Assessoria

Polícia cumpre ação em oito municípios do interior do Estado

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) deflagrou uma ação policial na manhã desta quarta-feira (16), no Interior do Estado, com o objetivo desmantelar uma associação criminosa suspeita de fraudar processos licitatórios e causar prejuízo aos cofres públicos do Paraná de diversas maneiras.

Ao todo, 37 mandados judiciais, sendo 11 de prisão temporária e 26 de busca e apreensão, devem ser cumpridos no decorrer da operação. As buscas acontecerão nas cidades de Missal, Cascavel, Terra Roxa, Guaíra, Diamante do Sul, Pérola D’Oeste, Roncador e Catanduvas.

As investigações policiais tiveram início no mês de março, com o objetivo de apurar possíveis irregularidades na aquisição de peças de reposição de “máquinas pesadas” que compõem a frota de veículos da Prefeitura de Missal.

Em diligências preliminares, ficou constatado que haviam sido recebidas peças remanufaturadas como novas, superfaturamento de preços e pagamento de peças que não eram entregues ou utilizadas.

O bando criava empresas de fachada, em nome de laranjas, com o objetivo de promover um falso rodízio entre as empresas participantes de cada licitação. Entretanto, tratava-se da mesma empresa fornecendo – há anos – peças a determinados municípios e perpetuando suas práticas criminosas, causando prejuízo a sociedade e enriquecimento ilícito aos criminosos.

Tags
Continuar lendo

Artigos Relacionados

Skip to content