DestaquePolítica

Acaba a novela no limite de Agudos do Sul e Quitandinha

Prefeitura de Agudos do Sul ignorou os apelos da comunidade, que foi atendida pela Prefeitura de Quitandinha

Jesse Zollnner (segundo da esquerda para a direita) encaminhou inúmeros requerimentos ao Poder Executivo

POR LÉO SOUZA

Graças à Prefeitura de Quintandinha, por meio de iniciativa da prefeita Maria Júlia, os moradores do limite de Agudos do Sul e Quitandinha, Região Metropolitana de Curitiba (RMC), chegam ao final de uma novela que se arrastava por dois anos: a ponte sobre o rio Três Barras. O rio separa as comunidades do Taboão, em Agudos do Sul, e do Quebra Joelho, em Quitandinha. A ponte de madeira se encontrava em estado precário e colocava em risco os produtores rurais e empresários dos dois municípios, que precisam fazer a travessia.

O vereador Jesse da Rocha Zollner fez vários pedidos, mas não foi atendido pela prefeita de Agudos do Sul, Luciane Teixeira. Em conversa com alguns deputados federal e estaduais, como o Luciano Ducci e Francisco Bührer, Jesse conseguiu interceder pela comunidade e foi atendido. “Nós estamos acompanhando e agradecendo a prefeita Maria Julia por ter se comprometido com a nossa comunidade e atendido um pedido político. Não é para mim, e sim para a comunidade de Taboão (e do Quebra Joelho) que merece todo o respeito”, desabafou Jesse.

A ponte sobre o Rio Três Barras contribui para o desenvolvimento dos dois municípios e a comunidade necessitava de uma solução. “Eu cansei de fazer protestos com placas e pedir ao poder público para arrumar a ponte. Moro há 19 anos aqui. O Poder Executivo administra com ódio e perseguição. Eu agradeço a prefeita Maria Júlia, uma pessoa que eu nem conheço, pela sensibilidade”, agradeceu o morador Miguel Cachueda.

Um dos líderes da comunidade é o suplente de vereador Moisés Kerscher de Oliveira, o Monsa. Procurado pelos moradores, tentou mas não obteve êxito com a prefeitura. “Os moradores e agricultores procuraram a Prefeitura de Agudos do Sul, mas não tiveram nenhuma resposta. A prefeita Maria Júlia cedeu os servidores e as máquinas (um trator e três caminhões). A nossa comunidade se uniu e providenciou o almoço para os servidores da Prefeitura de Quitandinha”, explicou Monsa.

Nas primeiras conversas, ficou definido que os gestores dos dois municípios dividiriam os custos e a tarefa para atender os moradores das duas comunidades. Mas a gestão de Quintandinha executou o reparo sozinha. A velha ponte de madeira foi substituída pelos tubos de concreto. Pela ponte passa toda a produção dos agricultores da região, além de caminhões que abastecem o comércio das duas localidades.

Servidores da Prefeitura de Quintandinha arrumando as manilhas no rio Três Barras

Tags
Continuar lendo

Artigos Relacionados

Verifique também

Close
Skip to content