DestaqueEducaçãoFazenda Rio Grande

Mãe de aluno usa criatividade para protestar

Tatah do Povo pintou duas faixas em frente à Escola Maryle Aparecida para protestar contra a falta de sinalização horizontal de trânsito. Prefeitura de Fazenda Rio Grande apresentou prazo para solucionar o problema

Thata do Povo realizou protesto pacífico para ter reivindicação atendida pela Prefeitura

Por Léo Souza

O expressivo número de acidentes em frente à Escola Municipal Maryle Aparecida, Rua Tangará, 708, bairro Gralha Azul, em Fazenda Rio Grande (PR), causou indignação em uma moradora do bairro. Sem sinalização horizontal de trânsito, as crianças e pais de alunos encontram muita dificuldade para atravessar a rua Tangará, em frente ao estabelecimento de ensino.

Insatisfeita com o descaso das autoridades municipais de Trânsito e de Educação, a moradora e mãe de aluno, Tatah Rodrigues, mais conhecida no bairro Gralha Azul, como Tatah do Povo, decidiu protestar de forma pacífica para chamar a atenção do poder público municipal. Em meio aos 13 protocolos encaminhados aos órgão, ela recebeu a informação que não havia tinta para a realização da pintura das faixas.

Tatah: Protesto foi motivado após envio de 13 protocolos, sem respostas

Sem uma solução, a própria Tatah do Povo arregaçou as mangas e iniciou a pintura de duas faixas de travessia de pedestre em frente à escola Maryle Aparecida. Ao menos duas faixas foram concluídas. “Esse protesto é pacífico. Nós já fizemos diversos protocolos e encaminhamos à Prefeitura de Fazenda Rio Grande solicitando a sinalizando, mas não fomos atendidos”, reclamou.

Diretor de Governo promete realizar a pintura na próxima semana

Diretor de Governo, William Barros, apresenta prazo para a pintura  na faixa de segurança

Ao tomar conhecimento, o diretor de governo do município, William Barros, representou o secretário Rafael Campaner, que está de licença paternidade, e assumiu a pasta no dia 10 de setembro. William foi até o local para apresentar as propostas para solucionar o problema. Ele confirma que a falta de tinta ocorreu porque a licitação ainda não havia sido concluída. Ele prometeu para a sexta-feira (18), na próxima semana, o prazo final para realizar a pintura e sinalização da via próximo à Escola Maryle Aparecida.

Outra reivindicação dos pais foi a colocação de uma placa para identificar que o prédio é uma escola municipal. O diretor de governo informou que a placa de identificação é de responsabilidade da Secretaria de Educação, mas se comprometeu a verificar como pode ser solicitada a pintura com o nome da escola na frente do estabelecimento de ensino.

Tatha do Povo pintou duas faixas em frente à escola para chamar a atenção do Poder Público
Tags
Continuar lendo

Artigos Relacionados

Skip to content