Fuscão faz críticas à gestão de Campo do Tenente

 Fuscão faz críticas à gestão de Campo do Tenente
Compartilhe

Da redação

A última sessão na Câmara Legislativa de Campo do Tenente, realizada na terça-feira (21), rendeu muitas discussões entre os vereadores presentes. Diante da votação de um empréstimo, solicitado pelo Poder Executivo, o vereador Paulo Renato Quege (Fuscão) fez diversas críticas ao prefeito Weverton Vizentin.

Segundo Fuscão, com esse novo empréstimo de R$ 3,5 milhões, a cidade chegará a R$ 6 milhões em empréstimos, em apenas 3 anos e meio da gestão. Comparando com o prefeito anterior, ele chegou a dizer que, em oito anos, a antiga gestão fez R$ 8 milhões em empréstimos. Proporcionalmente, o valor equivale a R$ 1 mi por ano. Enquanto o atual prefeito teria dobrado essa quantia.

De acordo com o vereador, o posterior pagamento desses empréstimos, que ficará para as próximas gestões, acabará diminuindo o investimento em outros setores. “Como que funciona? Esses empréstimos são descontados no fundo de participação dos municípios, que é descontado na fonte. Descontando na fonte, é descontado de uma saúde de melhor qualidade, que nós sabemos a situação hoje de como se encontra, de uma educação de melhor qualidade, então é preocupante”, comentou.

Fuscão anuncia pré-candidatura em Campo do Tenente

Ainda, segundo Fuscão, o município já teria deixado passar um recurso a fundo perdido de R$ 2 milhões, que seria enviado pelo deputado Alexandre Curi. Isso devido à falta de projetos que pudessem dar prosseguimento à conquista desse recurso. O que mais preocupa, para o vereador, é que esse recurso que seria “dado” ao  município, iria para asfalto e luz de led e o empréstimo que agora foi solicitado, é para o mesmo fim.  “A gente tinha R$ 2 milhões a fundo perdido, do exercício de 2022, e nós perdemos por falta de competência da atual administração”, enfatizou Fuscão.

Para o vereador, que também é pré-candidato a prefeito da cidade, esse pedido de empréstimo indica falta de competência e de diálogo com o Legislativo. Segundo ele, se tivesse havido uma conversa com os vereadores, os mesmos teriam buscado emendas parlamentares com deputados.

“Se eu estivesse sentado nessa cadeira, com certeza teria um deputado que conseguiria esse recurso a fundo perdido”, complementa. Fuscão diz que fica triste ao ver que outros municípios da região conseguem administrar sem endividamentos, e se questiona por que o prefeito de Campo do Tenente não consegue fazer o mesmo.

Mesmo diante das críticas, todos os vereadores foram favoráveis ao empréstimo, por entenderem que o asfalto trará benefícios à população. O vereador Gustavo Vizentin resolveu defender o prefeito ao ver as críticas proferidas. Segundo ele, Fuscão já foi favorável a empréstimos anteriormente e, portanto, seria hipocrisia não aprovar desta vez.

Respondendo ao colega, Fuscão disse que o problema em si não são os empréstimos, mas não ter buscado fazer de outra forma e, inclusive, perder o recurso que viria a fundo perdido para o município. “Tenho caráter para chegar em todas as casas de Campo do Tenente com a cabeça erguida. Sou um vereador que, em 23 anos de mandato, trouxe em torno de R$ 30 milhões para Campo do Tenente. E nunca fui em rede social fazer média, fazer propaganda como hoje nós vemos”, respondeu.

oreporter

Related post

Enviar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *