Prefeitura de Fazenda Rio Grande vai construir quase 180 moradias populares

 Prefeitura de Fazenda Rio Grande vai construir quase 180 moradias populares
Spread the love

A Prefeitura de Fazenda Rio Grande, através de parceria com a Caixa Econômica Federal e por meio das secretarias de Governo e Habitação, vai garantir 107 casas e 72 apartamentos populares para a população em situação de vulnerabilidade social do município. O termo de autorização do procedimento licitatório foi assinado na manhã da última segunda-feira (18). Serão mais de R$ 30 milhões que serão investidos no projeto, por meio de financiamento do Governo Federal.

De acordo com o prefeito Marco Marcondes, as moradias serão nos bairros Vila Izabel, Veneza, América A e América B. o anúncio foi realizado pelo prefeito juntamente com os secretários de Governo, Caio Szadkoski, e de Habitação e Interesse Social, Luciano de Oliveira.

Segundo Marcondes, essa é uma ação inédita em Fazenda Rio Grande. “Algo que nunca foi feito na história da cidade. Estamos batendo recorde de em registros de regularização fundiária, entregando [os títulos] para famílias que estavam aguardando há mais de 30 anos. E agora, [anunciando] algo extremamente feliz que tem que ser festejado na cidade”, destacou.

População do Santa Maria recebe novo CMEI e pavimentação de 18 ruas

O secretário de Governo, Caio Szadkoski, diz que a ideia é garantir que famílias que não podem pagar por altas parcelas de aluguel ou financiamento, que hoje estão em torno de R$ 1,5 mil – R$ 2 mil, tenham uma moradia. As casas terão uma prestação mensal, mas a um valor muito inferior.

Além de dignidade, o projeto ainda vai garantir mais inclusão. “Se tiver uma pessoa com deficiência na família, não será necessário pagar essa prestação. Eles vão poder fazer parte desse processo e ainda ganhar a sua casa. Então é um projeto muito importante, muito bom”, enfatiza o secretário.

A partir da assinatura do termo, a Prefeitura agora chama empresas para participar do processo de licitação e construir as moradias, para as quais já há quase oito mil pessoas na fila de espera. Além do projeto social, Caio lembra que as obras devem gerar empregos na cidade.

oreporter

Related post

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *