Agudos do Sul tem mais mulheres nas secretarias municipais

 Agudos do Sul tem mais mulheres nas secretarias municipais
Spread the love

Por: Dayanne Wozhiak

Um dos municípios que mais se destaca na região, pela valorização das mulheres na política, é Agudos do Sul. Das oito secretarias municipais com cadeiras ocupadas, o prefeito Jesse Zoellner reservou cinco para mulheres competentes que estão à frente de pastas.

Para o prefeito, essa nem foi uma questão à qual ele se atentou. A ideia, desde o início, foi de valorizar bons profissionais, que já apresentavam resultados positivos em seus locais de trabalho. Tanto é que, das cinco secretárias municipais, três já eram funcionárias efetivas do município.

São elas: Eliza Pazda na Educação e Cultura, Lucineia Camargo na Saúde e Eliane Panfil, de Administração e Finanças. Além das secretárias que são funcionárias efetivas, o município também tem Mayara Nogueira na Assistência Social e Larissa Martins na Agricultura e Meio Ambiente.

Mulheres na política: uma minoria

“A gente tenta valorizar as servidoras públicas que se destacam no seu trabalho para estar à frente das secretarias. Sempre olhei pela competência, indiferente do gênero, mas sim pela possibilidade de evolução, de nos ajudar, de nos fortalecer”, destaca o prefeito.

Prova dessa competência, é que duas de suas antigas secretárias, Jaqueline Ribas de Administração e Finanças, e Irani Santos de Saúde, foram convidadas a ocupar cargos em outros locais. Jaqueline ficou um bom tempo ao lado de Jessé e hoje é secretária de Obras no município de São José dos Pinhais; já Irani, que esteve quase dois anos em Agudos, foi convidada pelo Governador Ratinho Junior para ser diretora da 2ª regional de saúde do estado.

“A mulheres contribuem de uma forma diferenciada pelo olhar que elas têm, um olhar para poder atender, para fazer o trabalho com carinho. Algumas coisas que o homem não consegue enxergar, elas enxergam”, ressalta Jesse.

“E nem é uma questão, porque quando a reportagem me procurou para esta matéria, eu nem tinha me tocado que tinha mais mulheres na gestão. A nossa intenção não é de querer fazer o ‘politicamente correto’, mas sim, valorizar quem é competente, porque elas nos ajudam, abraçam a causa, resolvem os problemas e atendem bem à população. E se não fosse assim, a gente tirava e colocava outra pessoa. Mas essas mulheres estão com a gente há bastante tempo e tem mostrado muita competência”, complementa o gestor.

oreporter

Related post

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *