Sanepar apresenta operação da empresa que vai atender 16 cidades a partir de 2024

 Sanepar apresenta operação da empresa que vai atender 16 cidades a partir de 2024
Spread the love

Parceria Público-Privada foi tema de reunião com prefeitos e representantes de municípios – Foto sanepar

Na região, Campo do Tenente, Contenda, Fazenda Rio Grande, Mandirituba, Piên, Quitandinha, Rio Negro e Tijucas do Sul

A Sanepar apresentou nesta sexta-feira (15) detalhes do projeto de Parceria Público-Privada que está em fase de operação assistida em 16 cidades do Centro-Litoral: Adrianópolis, Almirante Tamandaré, Bocaiúva do Sul, Campo do Tenente, Campo Largo, Cerro Azul, Contenda, Fazenda Rio Grande, Guaratuba, Mandirituba, Morretes, Piên, Quitandinha, Rio Branco do Sul, Rio Negro e Tijucas do Sul.

Participaram do encontro prefeitos e representantes dos municípios, além do diretor-presidente da Sanepar, Claudio Stabile, dos diretores Sergio Wippel (Operações) e Toco Zanetti (Comercial), do gerente de PPP da Sanepar, Christiano Marchiorato Dobignies, da presidente da Ambiental Paraná, Bruna Bultrini, e do diretor executivo da Ambiental, Rafael Fendrich.

A Ambiental foi contratada pela Sanepar, por meio de concorrência pública na B3, para executar obras e fazer a operação do sistema de esgotamento sanitário nessas cidades por um período de 24 anos. Em 25 de janeiro de 2024, ela assume a operação dos sistemas de esgoto já existentes e inicia o processo de elaboração de projetos de implantação onde ainda é necessário.

As cidades têm uma população em torno de 421 mil pessoas. Atualmente, há 13 estações de tratamento de esgoto, 44 estações elevatórias, 1.825 quilômetros de rede coletora e 126 mil economias de esgoto.

Os investimentos a serem feitos pela empresa vão somar cerca de R$ 1,1 bilhão. Serão implantados mil quilômetros de rede coletora, 12 estações de tratamento de esgoto, 180 estações elevatórias e mais 66 mil economias. Além das obras, a Ambiental fará a operação dos sistemas, a manutenção das redes e as vistorias técnicas ambientais.

O diretor-presidente da Sanepar destacou que o modelo de PPP foi a opção da Sanepar para acelerar a implantação e ampliação do sistema de esgotamento sanitário, a fim de alcançar a meta de 90% de população atendida até o ano de 2033. “Cada ano que pudemos antecipar na prestação de coleta e tratamento de esgoto, antes de 2033, é saúde pública e preventiva que chega mais rápido à população”, disse Stabile.

Mesmo com a PPP, a Sanepar é quem continuará fazendo o atendimento aos clientes. Qualquer solicitação de serviços – seja de água ou de esgoto – deve ser feita diretamente à Sanepar. O relacionamento com as prefeituras também segue sob responsabilidade da Sanepar.  

PPPS – A Sanepar realizou nesta semana uma audiência pública na B3, em São Paulo, sobre os dois novos projetos de Parcerias Público-Privadas (PPP) que serão contratados para as regiões Oeste e Centro-Leste do Paraná. Os projetos preveem a prestação de serviços de esgotamento sanitário em 112 municípios. Até 2033, passarão a ser atendidos com coleta e tratamento de esgoto cerca de 900 mil pessoas nos municípios contemplados, atendendo à meta do novo marco do saneamento.

oreporter

Related post