Índice de mortalidade infantil em Fazenda Rio Grande tem queda de 43% em 2023

 Índice de mortalidade infantil em Fazenda Rio Grande tem queda de 43% em 2023
Compartilhe

Foto da Assessoria

Um levantamento realizado pelo Comitê de Prevenção do Óbito Infantil de Fazenda Rio Grande, divulgado nesta quinta-feira (7) demonstrou queda de 43% no índice de mortalidade infantil no município. A taxa de mortalidade infantil compreende a soma dos óbitos ocorridos nos períodos neonatal (0-27 dias) e pós-neonatal (28 dias a 12 meses), a cada 1.000 nascidos vivos.

Esta taxa caiu de 13 (2022) para 7,4 até 07/12/2023, inferior ao índice do Estado do Paraná, que está em 10,8 conforme registros na mesma data, disponíveis na plataforma de dados da Secretaria Estadual de Saúde do Estado.

Quanto a este índice no Brasil, os dados mais recentes divulgados no Cenário da Infância e Adolescência em 2023, demonstrou que o país registrou em 2021, o índice de 11,9.

A presidente do Comitê, Nelcelí Garcia explica que, segundo a Organização Mundial da Saúde, o índice de mortalidade infantil é um dos principais indicadores que subsidiam a qualidade da Saúde prestada a gestantes, recém-nascidos e crianças até 1 ano de idade, faixa etária na qual apresentam maior susceptibilidade, sobretudo nos primeiros 28 dias de vida.

Segundo ela, os comitês de prevenção à mortalidade infantil, consistem em uma estratégia para organização da saúde materna e infantil, com vistas à  melhoria da qualidade dos cuidados durante a gravidez, parto, nascimento e acompanhamento durante o primeiro ano de vida, com o propósito de reduzir as mortes evitáveis, tal como, contribuir com a melhoria da qualidade dos registros de estatísticas vitais. “Todos os óbitos fetais e infantis são investigados pela Vigilância em Saúde, com avaliação da assistência prestada à gestante e a criança, através dos dados registrados pelos profissionais de saúde que prestaram o atendimento. A equipe realiza ainda, visita domiciliar junto à família para ouvir os relatos pertinentes ao atendimento recebido na rede de saúde municipal,” explicou Nelcelí, ressaltando que a partir da análise de cada caso, são implementadas as medidas de prevenção.

O Secretário de Saúde Beto Rocha, avalia os resultados e reafirma o compromisso da gestão com a saúde materno-infantil. “A queda expressiva que tivemos neste índice é resultado das ações e políticas públicas de saúde que vimos desenvolvemos e continuaremos, pois a saúde materno-infantil é uma das prioridades da saúde pública”, afirmou.

oreporter

Related post


Isso vai fechar em 5 segundos