Eduardo Pimentel lança cartão mais barato e ilimitado para uso fora do horário de pico em Curitiba

 Eduardo Pimentel lança cartão mais barato e ilimitado para uso fora do horário de pico em Curitiba
Compartilhe

Prefeito em exercicio Eduardo Pimentel – Foto: Daniel Castellano / SMCS

O prefeito em exercício Eduardo Pimentel lançou, nesta segunda-feira (13/11), uma nova modalidade de cartão-transporte, o Curitiba+, que funciona no modelo pré-pago, de uso ilimitado fora dos horários de pico. O Curitiba+ tem valor pré-pago de R$ 240 válido por 30 dias a partir da data de compra ou recarga do crédito. O seu uso é ilimitado e exclusivo das 8h30 às 16h59 e das 20h às 3h59 nos dias úteis; após 8h30 aos sábados; e de uso livre aos domingos e feriados.  “Lançamos hoje o Curitiba +, uma alternativa mais barata para o cidadão se deslocar por Curitiba e que incentiva o uso do transporte coletivo fora do horário de maior movimento”, disse Eduardo Pimentel, no lançamento do cartão, em frente à Câmara Municipal de Curitiba (CMC). Pimentel chegou ao local usando o Curitiba + no ônibus Santa Cândida/Capão Raso.

Na Câmara, Pimentel explicou o funcionamento do novo cartão aos vereadores. “Fiz questão de vir aqui mostrar essa novidade desenvolvida em parceria com a comissão de transporte da cidade”, disse. “A partir de duas utilizações diárias durante um mês, o Curitiba+ já traz vantagens”, disse.

A implantação do Curitiba+ é possível graças à Lei do Bilhete Único no transporte público da capital, de autoria do vereador Bruno Pessutti e aprovada em 2019 pela Câmara de Vereadores.

A ideia é que mais pessoas optem por se deslocar em horários de menor movimento, período eu que a circulação de pessoas chega a cair 60% nos ônibus. Atualmente, dos 513 mil passageiros pagantes por dia no transporte coletivo, 267 mil se deslocam fora do horário de pico.  “O passageiro poderá ter uma economia de custos utilizando o Curitiba+ o em períodos específicos. Ao mesmo tempo esperamos diluir a pressão nos horários de pico, desafogando o sistema”, diz Ogeny Pedro Maia Neto, presidente da Urbs. 

Segundo ele, a expectativa é de um aumento de 10% no movimento de passageiros no período entre picos. 

Quando vale a pena

A ideia é que o passageiro possa fazer escolhas inteligentes ao se deslocar de ônibus, melhorando o fluxo do sistema e pagando menos. O valor de R$ 240 foi escolhido com base na referência de uso de duas passagens por dia durante 20 dias no mês.

“Para um passageiro que faz mais de 40 utilizações do transporte coletivo nestes horários no mês, o novo cartão é vantajoso financeiramente em relação ao cartão tradicional”, compara Maia Neto.

Se fizer 50 usos do cartão, por exemplo, o passageiro vai pagar somente os R$ 240, 20% a menos que com o cartão tradicional, com o qual desembolsaria R$ 300, com a tarifa a R$ 6.

Como se trata de um valor pré-pago, não há um valor por passagem e nem limite de utilização desde que nos horários programados no prazo de 30 dias. Assim, quanto maior a utilização, mais barato fica na comparação com o cartão normal.

O novo cartão é válido em todo o transporte coletivo de Curitiba, com exceção da Linha Turismo, que segue uma regra própria. O usuário poderá fazer quantas integrações desejar, desembarcar de um ônibus e embarcar em outro ou na estação-tubo ou, ainda sair do terminal e retornar, sem restrição de acesso durante o período estipulado. “Curitiba terá o maior Natal do Brasil nas próximas semanas, é uma oportunidade para as famílias aproveitarem para conhecer as atrações usando o transporte coletivo e economizar”, ressaltou Pimentel.

Gratuito

A confecção do Curitiba+ já está disponível, é gratuita e pode ser feita nas Ruas da Cidadania, por meio de agendamento pelo AgendaOnline. Para fazer o cadastro, será necessário fornecer nome, CPF, comprovante de residência, documento com foto e fazer o aceite das regras do cartão. 

No momento do cadastramento, será feita uma foto do dono do cartão. O Curitiba+ só pode ser feito por pessoa física, é de uso pessoal e intransferível e vai utilizar o reconhecimento facial para evitar fraudes. 

A recarga poderá ser feita pela web, site da Urbs – via boleto bancário e Pix – e também nas Ruas da Cidadania, com pagamento somente por cartão de crédito e débito. Em breve será possível fazer a recarga em terminais, whatsapp e empresas credenciadas.

“No ano passado implantamos o pagamento por débito e crédito em todo o sistema, ônibus, terminais e estações-tubo, o que trouxe facilidade para o usuário e que foi um sucesso. Agora o passageiro vai poder escolher o que pagar de acordo com o horário em que se desloca, o que vai dar ainda mais autonomia na hora de usar o transporte coletivo”, disse Maia Neto.

O Curitiba+ se junta às outras modalidades de cartão Urbs – usuário (pessoa física e vale transporte), isento e estudante. Atualmente 92% das passagens de ônibus de Curitiba são pagas com cartão. 

Na Câmara, Pimentel estava companhado do presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto e membros da mesa: o presidente da CMC, Marcelo Fachinello,  os vereadores Leônidas Dias, Osias Moraes, Mauro Ignácio e Tito Zeglin. Também estavam presentes a procuradora geral do município, Vanessa Volpi, o secretário de desenvolvimento metropolitano, Leverci Silveira Filho, vereadores da casa e os diretores de operação da Urbs, Aldemar Venâncio e administrativo-financeiro, Pedro Romanel.

oreporter

Related post