Crianças que morreram carbonizadas em Maringá foram encontradas abraçadas: ‘Tentaram se proteger’, diz tia

 Crianças que morreram carbonizadas em Maringá foram encontradas abraçadas: ‘Tentaram se proteger’, diz tia
Spread the love

Tia das crianças que tentou ajudar no socorro — Foto: Reprodução/RPC

As crianças de 7 e 12 anos que morreram carbonizadas em um incêndio em uma casa em Maringá, no norte do Paraná, foram encontradas abraçadas no quarto onde dormiam, segundo a tia dos meninos, que tentou auxiliar no resgate. O incêndio foi registrado na madrugada desta terça-feira (7), no Parque das Laranjeiras.

Eliana Aparecida de Oliveira, tia das crianças e que mora ao lado da casa queimada, tentou ajudar a resgatar os meninos, mas as labaredas haviam tomado conta do imóvel.  “Tentamos fazer o máximo. Tirei meu marido, arrancamos as coisas, mas não tinha como. Era muito fogo. Foi muito rápido […] os dois [mortos] se abraçaram para tentar se proteger, mas não tinha o que fazer”, disse.

Conforme a tia, todas as crianças moravam com a avó e estavam dormindo quando o fogo iniciou. Ainda não se sabe o que causou o incidente.

Irmãos que morreram em um incêndio em Maringá — Foto: Arquivo pessoal
Irmãos que morreram em um incêndio em Maringá — Foto: Arquivo pessoal

Desespero

O incêndio foi por volta de 2h da madrugada, conforme Eliana. Ela contou que o irmão dos meninos, de 18 anos, tentou salvar as crianças e teve 90% do corpo queimado. A vó, de 69 anos e outra criança, de 9 anos, conseguiram se salvar. “Ele saiu correndo para fora e minha sogra foi arrancado a roupa dele porque queimou ele inteirinho, desde o pé a cabeça”, contou.

O jovem foi socorrido em estado grave e encaminhado para o Hospital Bom Samaritano, em Maringá.

Materiais na casa facilitaram propagação do incêndio, diz bombeiro

Segundo o tenente Alex Boni, do Corpo de Bombeiros, os cômodos da casa eram pequenos, além de ter materiais acumulados, o que facilitou a propagação do incêndio. “Possivelmente um carregador de celular, mas isso é uma afirmação que não temos embasamento se foi, ou não para causar o incêndio, mas havia muito material combustível”, disse.

O caso vai ser investigado pela Polícia Científica.

oreporter

Related post