Governo dará prioridade a gestantes, crianças, idosos e acamados que estão desabrigados

 Governo dará prioridade a gestantes, crianças, idosos e acamados que estão desabrigados
Compartilhe

Defesa Civil do Paraná (AEN)

Conforme determinação do Governador Ratinho Junior, as pessoas que estão desabrigadas, por conta das fortes chuvas que atingem o Estado, serão alocadas em hotéis e pousadas, se necessário. A decisão é dar prioridade às gestantes, crianças, idosos, acamados e todos aqueles que estejam em situação e vulnerabilidade. 

O Estado fará a viabilização das vagas e a gestão será realizada com a ajuda dos municípios que declaram estado de emergência. O acolhimento emergencial na rede hoteleira já é previsto no âmbito do serviço de proteção de emergência e calamidade pública dentro da política da Assistência Social. O Estado fará a viabilização das vagas e a gestão será realizada com a ajuda dos municípios que declaram estado de emergência.

Nesta quinta-feira (12) secretários estaduais e o coordenador da Defesa Civil tiveram reunião para alinhar ações de operacionalização da medida.

Conforme a Defesa Civil afirma que a situação envolvendo desabrigados é mais crítica em União da Vitória e Rio Negro, os dois municípios mais impactados pelas chuvas, porém há sobra de vagas nos abrigos já disponíveis, como escolas e ginásios.

 “As Defesas Civis dos municípios e a estadual estão trabalhando de forma preventiva, disponibilizando vagas que estão sobrando em ambas as cidades. Estamos hoje com um pouco mais de 400 famílias que estão em abrigos e elas podem ser ampliadas para o atendimento de até 1.500 pessoas. Se houver necessidade usaremos a rede hoteleira”, explicou o coordenador da Defesa Civil, coronel Fernando Schunig. 

A secretaria de Desenvolvimento Social e Família (Sedef) fará os encaminhamentos necessários à Procuradoria-Geral do Estado, para que sejam realizadas ações rápidas e seguras juridicamente. “A partir dessa determinação do governador Ratinho Junior, nos reunimos, para que possamos dar mais atenção, cuidar com mais carinho das pessoas que precisam do Estado. Neste momento, procuraremos atender as pessoas mais vulneráveis como as gestantes, pessoas com deficiência, idosos em situação de vulnerabilidade, e o Governo está atento a essas pessoas e entende que elas precisam de cuidados redobrados”, explicou o secretário Rogério Carboni. 

Para o secretário da Justiça e Cidadania, Santin Roveda, a parceria com os municípios tem funcionado e as vítimas estão abrigadas. Se a chuva persistir e o número aumentar, o Estado estará pronto para fazer o atendimento. “Os gestores municipais afirmam que estão dando conta de abrigar e cuidar das famílias neste momento extremamente difícil. Porém o governador determinou que em um esforço conjunto, estejamos preparados para alocar essas pessoas também em hotéis e pousadas. Entendemos o quanto é difícil sair das suas casas, perder seus bens, e a determinação do governador é de não medirmos esforços no apoio às vítimas”, afirmou. 

O secretário e o coordenador da Defesa Civil, coronel Fernando Schunig, estarão na cidade de União da Vitória, nesta sexta-feira (13), para iniciarem a triagem prioritária das vítimas. 

De acordo com o último boletim da Defesa Civil, o Paraná registra 3.765 pessoas desabrigadas, que estão temporariamente em abrigos públicos, em cinco municípios. Os números tendem a aumentar diante da previsão de mais chuvas em todo o Paraná.

oreporter

Related post