CidadesDestaquePolíticaQuitandinhaQuitandinhaQuitandinhaÚltimas Notícias

SCFV de Quitandinha oferece acolhimento e autonomia a idosos

Amizade, compreensão e alegria. É isso que os 25 idosos que participam do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) de Quitandinha, encontram a cada terça-feira. Com roda de conversas, coral, café da manhã e a oficina de capoterapia, todos se divertem enquanto deixam para trás as tristezas e até doenças causadas pela falta de atividade física.

De acordo com a coordenadora do SCFV da Pessoa Idosa, Jussara dos Santos Ferreira, tudo foi possível graças ao apoio da atual gestão, que faz com que o projeto possa se manter. Muitos dos idosos são encaminhados pelas psicólogas, justamente por estarem isolados e terem dificuldades para se relacionar.

scfv de vínculos - idosos
Foto: Assessoria de Comunicação Prefeitura Municipal de Quitandinha

+ Quitandinha foi um dos municípios que mais sofreu com as chuvas

+ Baile e Escolha da Rainha do Produtor Rural de Quitandinha é nesse sábado

“Tem, por exemplo, a dona Terezinha, que não conversava com ninguém, ficava no cantinho. Eu dizia que ela era o meu passarinho. Hoje ela é o meu beija-flor, porque beija a todas, conversa, conta as coisas e também quer ouvir, vai pra roda com a gente dançar. Um progresso!”, conta.

Para além do lazer, eles também participam de discussões sobre seus direitos, vão a passeios culturais e, em breve, ainda farão aulas de alfabetização. Uma demanda importante, que proporcionará a todos mais autonomia e dignidade.

“A gente vê tantos idosos com problemas em casa, depressão, problemas de saúde, às vezes até abandonados pelos filhos. E não podemos deixar que eles fiquem isolados. Quando eles vêm pra cá, eles conversam, fazem amigos, dançam. É esse tipo de projeto que temos que manter!”, ressalta a Prefeita Maria Julia.

Pioneira no SCFV, a dona Lurdes Terezinha Hammerschmidt tem 76 anos e participa há mais de 20 anos de encontros da terceira idade. Recentemente, ela perdeu três das reuniões após queimar os pés. Mas conta que não aguentou de saudade: “eu tava com saudade. Pensei ‘meu Deus, eu tenho que ir, nem que chova canivete!’’, conta, rindo.

 

Assessoria de Comunicação Prefeitura Municipal de Quitandinha
Continuar lendo

Artigos Relacionados

Loading...