AgriculturaDestaqueMandirituba

Produtores de Pinhalão recebem orientações sobre cultivo de morango

Intercâmbio entre agricultores de Madiritiba e Pinhalão pode tornar o produto mais atraente no mercado

Ex-servidor da Emater e produtor de morango, Sívio Galvan (centro) repassou técnicas sobre manuseio aos produtores

POR LÉO SOUZA

Mandirituba – Trinta produtores do município de Pinhalão-PR participaram nesta segunda-feira, em Mandirituba, Região Metropolitana de Curitiba, do curso sobre Cultivo de Morango. Pela manhã, os agricultores participaram de palestras no Teatro Municipal. Depois seguiram para a região rural de Queimados, onde receberam novas orientações já dentro da propriedade com estufas cobertas destinadas ao cultivo de morango.
Ex-servidor da Embrapa, Sílvio Galvan, agora é produtor de morango, em cultivo elevado, acima do solo, em estufa. Sílvio espera contribuir na qualificação dos agricultores de Pinhalão. “Em Pinhalão, o sistema é diferente, porque o morango é plantado no solo e a céu aberto. Por isso, a agressividade agrotóxica é muito grande. Com a rastreabilidade de selo, eles terão de fazer uma produção diferenciada, dando condições climáticas para a planta. Assim, quem comprar esse morango, já sabe que o produto é de qualidade para o consumo”, ensinou Sílvio.
A professora do Centro de Biologia da Universidade Federal do Paraná, Maria Aparecida Cassilha Zawadneak, explicou aos agricultores a importância do combate às pragas. Eles aprenderam técnicas sobre o manejo consciente e sustentável para combater os inimigos naturais na lavoura. “O manejo integrado de pragas no momento da colheita é um monitoramento para evitar que a praga atinja um nível populacional elevado que cause danos econômicos. A intervenção com várias técnicas, além do controle químico, você consegue produzir mesmo com a presença da praga, mas em menor número”, observou Maria Aparecida.
Como a quantidade de produtores de morango no mercado cresce de forma acentuada, só vai se manter quem se diferenciar na qualidade. A Engenheira Agrônoma Vanessa Reinhart participou da programação e alertou os produtores sobre a exigência extrema do mercado. “A capacitação é muito importante, porque há casos em que o produtor pode atingir um lucro de 400 por cento”, completou.
O agricultor de Pinhalão, Wesley Luiz de Paula, já foi considerado um grande produtor na região, quando atingiu a marca de 25 mil pés de morango. Atualmente, trabalha com 2 mil pés. Ele aprovou a iniciativa da parceria com a Prefeitura de Mandirituba para tornar o morango do município que reside bem mais competitivo no mercado. “A população de Pinhalão dá preferência ao morango produzido fora da região. As orientações sobre o manuseio e a qualidade repassadas aos produtores de Pinhalão devem agregar valores à produção da nossa região”, comparou Wesley.
Um pé de morango produz em média dois quilos do fruto. Já o preço no mercado pode chegar a R$ 13,80 o quilo.

Morangos de qualidade produzido em Mandirituba, Região Metropolitana de Curitiba

Tags
Continuar lendo

Artigos Relacionados

Skip to content