ColunistasLingua de Trapo

Língua de trapo 374

Médicos da UPA de Fazenda Rio Grande, denunciados de bater ponto e sumir, começam a ser ouvidos pela CEI, instaurada pela Câmara de Vereadores. Os profissionais estão dando suas versões, mas pediram para não ter seus nomes revelados e nem a cessão de imagens dos depoimentos. O Foca deu uma espiada no Legislativo, mas nenhum dos três vereadores da Comissão deu pistas dos depoimentos. Dizem que tudo será apresentado ao final das investigações. Tá certo!

 

O policial é treinado na escola de formação para defender a sociedade. Isso todos sabem. Mas daí os assaltantes são mortos após aterrorizarem um povoado e o policial que defendeu os moradores está sujeito a ser condenado. Dá para entender? Não dá! Esse fato foi registrado no interior de Mandirituba e a matéria completa está nesta edição.

 

Na sessão da Câmara de Tijucas do Sul, desta semana, o vereador Claudio Martins mirou a metralhadora contra o prefeito César Matucheski e criticou os nomes indicados para as secretarias de Educação e Administração. Disse que o Chefe do Executivo, ao indicar Margarete Aparecida Camargo para a Educação e João Edilson para a Administração, deu um tiro no pé. Será? Pelo menos João Edilson, o jornal O Repórter conhece. Foi um dos primeiros goleiros do time de futebol profissional do Paraná Clube, vereador em Mandirituba, secretário de Administração… tem um passado limpo!

 

Quem saiu do sufoco, foi a prefeita de Agudos do Sul, Luciane Teixeira. Condenada em primeira instância por suposta compra de votos, na eleição de 2016, acabou sendo absolvida pelo TRE paranaense. Dizem os mais chegados, que a “chefa” é só alegria, depois do julgamento em Curitiba. Resta desejar a ela e à equipe, uma boa administração e que as promessas de campanha possam ser concretizadas.

 

Moradores do entorno da Polícia Federal, no bairro Santa Cândida, em Curitiba, estão “p” da vida com os defensores do ex-presidente Lula, preso na PF desde sábado último. Houve montagem de barracas e veio gente de diversas regiões. Estão acampados em frente à casas e prédios, fazem comida no relento e ficam tocando gaita e violão até chegar o sono. Quem será que tem razão?

 

E os moradores às margens da BR-116, perto do pedágio, estão cuspindo fogo em direção a Autopista Planalto Sul, que fechou o acesso à BR, por meio da Rua Lucinir Franco da Rocha. Já houve manifesto com o fechamento da rodovia e promessas de novos bloqueios. A chamada estrada velha de Rio Negro, centenária, foi fechada pela empresa de forma irresponsável. Moradores e autoridades prometem levar o caso ao Ministério Público.

 

Pelas bandas de Quitandinha, o impasse entre Executivo e Legislativo continua. Vereadores de oposição insistem em travar projetos importantes que garantem melhor qualidade de vida à população. Até quando vai isso? Mas que barbaridade. Ao que parece, para os oposicionistas, quanto pior para a prefeita Maria Julia, melhor para eles. Que pensamento retrógrado!

 

Chegou à nossa redação que o vereador Tadeu Machado, de Mandirituba, desacatou uma servidora da Prefeitura. Segundo ela, o edil queria privilégio em um processo, passando na frente da população. Ao que a funcionária negou, ele a ameaçou dizendo que falaria com seu superior e que, por servidores como ela, a Prefeitura estava uma *. Será mesmo, vereador?

Continuar lendo

Artigos Relacionados

Verifique também

Close
Close