DestaqueMandiritubaPerfil

Exemplo de dedicação: tia Lininha tem uma vida dedicada aos excepcionais

 

Ela acaba de completar 83 anos, mas ainda tem força e vontade de continuar sua luta de dedicação a APAE – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – de Mandirituba. Aliás, no ano de 1977, Ursulina Claudino, a conhecida Tia Lininha, iniciava uma caminhada de aprendizado com o intuito de ajudar crianças excepcionais do município, que não iam a escola pela falta de educadores especiais. Tia Lininha, lembra que foi convidada a participar de uma reunião com professoras da Escola Oliveira Franco, pois se buscava um caminho para levar para a escola alunos com algum tipo de deficiência. “Ali, naquele encontro, surgiram muitas ideias e, por ser mãe de um menino de 9 com necessidades, fui escolhida para fazer cursos para levar aprendizado para todas as crianças que estavam fora da escola pela falta de oportunidades e de uma pessoa capacitada para a tarefa. Foram muitas idas e vindas para Curitiba e, com esforço e dedicação, consegui me especializar. Assim, no dia 9 de junho de 1977 era formada uma turma especial no Joaquim (nome da escola). Mas o município acabou contemplado com uma escola da APAE, bem no dia de José de Anchieta. Este seria o nome da escola, mas decidiram que a escola levaria meu nome, como compensação pelo meu esforço. Fiquei gratificada pela homenagem e, depois de 40 anos, a APAE está atendendo dezenas de crianças de várias idades e mesmo adultos”, diz gratificada a Tia Lininha.

Ursulina Claudino vive rodeada pela família e é uma pessoa alegre o tempo todo. “Ela é um exemplo de vida e tem o carinho da maioria da população. Como professora procurou ensinar a todos, indistintamente, com cuidado, zelo e meiguice. É a pessoa que me deu grandes ensinamentos”, diz satisfeito o neto e vereador Felipe Machado, filho do ex-prefeito Machadinho. Lininha diz que cada aluno tem uma forma de se expressar, de se comunicar e ela parabeniza cada professora, professor, psicólogo, médico, que se dedicam aos alunos especiais. “Todos fazem seu trabalho com vontade e amor. Eu só tenho a agradecer aqueles que continuam se dedicando aos alunos da nossa APAE”, finaliza Tia Lininha, que nasceu, cresceu e pretende terminar sua vida na cidade de Mandirituba. “Eu amo esta cidade”. A Escola Especial Tia Linha atualmente oferece várias atividades específicas para o desenvolvimento dos alunos como dança, música, artesanato, educação física, culinária e marcenaria. Tudo isso além do atendimento especializado nas áreas de fisioterapia, fonoaudiologia, psicologia e assistência social.

Da redação

Continuar lendo

Artigos Relacionados

Verifique também

Close
Loading...