DestaqueMandirituba

Ex-funcionários da Diplomata e agregados otimistas com nova administração

Há cerca de cinco anos, o abate de frangos em Areia Branca dos Assis, distrito de Mandirituba, chegava ao fim. Começava o drama de mais de 400 funcionários, pois o frigorífico garantia a renda mensal de centenas de pessoas, desde granjeiros, caminhoneiros, coletores de frango, até os funcionários que trabalhavam na empresa. Atualmente, o local está abandonado e  informações dando conta de que o local poderá ser arrendado por outro grupo. Uma placa de “arrenda-se”, está fixada no portão do barracão. Atualmente o frango abastece dezenas de países, sendo o Brasil maior exportador de aves. Diante do quadro, a expectativa é de que a antiga Diplomata seja arrendada e volte a gerar empregos e renda ao município.

Ex-funcionários da Diplomata estão esperançosos e acreditam que a nova administração possa oferecer condições para que um novo grupo se interesse pela volta do abate de frangos. Um deles, que pediu para não ter seu nome revelado, em uma postagem na rede social facebook, se mostra esperançosos. “Começamos 2017 com uma nova administração e a população se enche de esperança que as coisas  mudem na questão de empregos e que, enfim, o frigorífico da cidade que, por quase vinte anos beneficiou toda Mandirituba, inclusive cidades vizinhas, volte a funcionar e com isso, muitos empregos diretos e indiretos voltem a ser gerados. A empresa, sem dúvida, durante o tempo que ficou em funcionamento na cidade,  garantiu a renda mensal de muitas pessoas, como granjeiros, caminhoneiros, coletores de frango, além de centenas de funcionários. No momento o frigorífico encontra-se para arrendamento, e torcemos para que a atual administração de Mandirituba encontre os  meios necessários, para que isso realmente se torne possível”, postou. O ex-funcionário lembra que a Diplomata, unidade de Capanema, fechou as portas, assim como aconteceu em Mandirituba, mas a ex-prefeita Lindamir Denardin fez vários contatos à época e conquistou investimentos de parte da Averama. Criadores de frangos e agregados ficaram satisfeitos com a permanência das atividades nas granjas e na fábrica. “Como a própria prefeita da época de Capanema sempre frisou: O resultado foi fruto de um trabalho incessante e o resultado foi a retomada das atividades”, lembra o internauta. Atualmente quem administra a unidade frigorífica é a Dip Frangos.

Na visão do ex-funcionário, a volta da criação de frangos nas propriedades e, consequentemente do abate de aves, a geração de empregos voltará forte e festas tradicionais em Mandirituba, como a Festa do Frango, tornarão o município economicamente viável. “Estamos na torcida e esperamos que o prefeito Luis Antonio busque os caminhos para que Mandirituba volte a ser chamada da cidade do frango”, finaliza.

 

Continuar lendo

Artigos Relacionados

Skip to content