DestaqueFazenda Rio GrandePolícia

Delegado aponta diretrizes de trabalho e quer atendimento imediato da polícia

Hermes Hildebrand Colaboração Pedro Bala

Há pouco mais de um mês no comando da Delegacia de Polícia Civil de Fazenda Rio Grande, o delegado Ademair da Cruz Braga Junior tem apresentado um trabalho diferenciado de seus antecessores no município. Com uma equipe experiente, sua prioridade tem sido o atendimento imediato da Polícia Civil, principalmente nas cenas de crime.

De acordo com Junior, a presença dos policiais civis pode dar mais agilidade nos casos. “Há uma determinação para que haja um atendimento de imediato da equipe de plantão, principalmente nos casos de mortes violentas. De imediato é colher as informações que estão no local do crime. Essa é a principal função da Polícia Civil”, informou ele, que também faz questão de acompanhar presencialmente alguns casos.

E para atender a população com mais eficaz, segundo o delegado, uma equipe experiente coordena os trabalhos no município. “Hoje em dia poucas pessoas têm uma equipe tão coesa e tão grande quanto a minha. Essa equipe eu constitui na Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos. São pessoas especializadas com passagens pelo DENARC (Divisão Estadual e Narcóticos), COPE (Centro de Operações Policiais Especiais) e DHPP (Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa). São pessoas que têm muita experiência profissional e muita boa vontade”, afirmou Júnior.

Para elucidar os casos, o delegado elaborou algumas diretrizes que estão sendo seguidas pela sua equipe. “O foco hoje são os homicídios, tráfico de drogas e os crimes contra o patrimônio. Por que essa ordem? Porque depois de resolver os problemas com os homicídios, vou resolver o das drogas. Mas você deveria fazer o inverso, porque o tráfico que gera o homicídio? Não! Primeiro vou bater neste efeito, não na causa. Depois sigo a causa”, explicou Júnior.

O delegado também fez questão de enaltecer os prefeitos dos municípios de Fazenda Rio Grande, Mandirituba e Agudos do Sul, os quais cederam servidores municipais para delegacia. “Temos que agradecer de fato isto. Todos os três têm colaborado. Recebemos esse importante apoio para o auxílio de demanda de quadro de pessoal”, comentou.

Para finalizar, outro ponto abordado pelo delegado de Fazenda Rio Grande é a participação da população na elucidação dos crimes. “A gente precisa da colaboração de todos. Tem o 181 onde a pessoa mantém o anonimato e outros canais, como o próprio Whatsapp. As informações da população são de grande valia. São com elas que vamos trabalhar para elucidar os casos”, concluiu Júnior.

 

Continuar lendo

Artigos Relacionados

Loading...