DestaqueFazenda Rio GrandeFazenda Rio GrandeOutrosÚltimas Notícias

Carina Rezende, a primeira motorista de Fazenda Rio Grande

“Mostrar que não é o sexo que faz o serviço bem feito, é o profissional”. É assim que Carina Rezende, a primeira mulher motorista de Fazenda Rio Grande, define o seu desempenho profissional. Desde 2004 comandando os ônibus do município, a motorista encontrou um amor pela direção ao acompanhar o seu pai em suas viagens.

“Meu pai era caminhoneiro e nas férias eu comecei a viajar com ele, então despertou o interesse por caminhão. Trabalhei tempo com caminhão, então saí da transportadora e tive a oportunidade de entrar na Leblon em outubro de 2004”, conta.

A novidade, inicialmente, assustou os moradores. Os comentários eram divididos entre admiração e preconceito, mas nada disso afetou Carina: “eu tenho muito orgulho da minha profissão e por estar aqui”.

Carina Rezende, motorista de ônibus há 14 anos, é apaixonada pela profissão e garante transportar com carinho os passageiros
Foto: O Repórter

+ Excesso de despesa com pessoal faz TJPR bloquear bens do prefeito de FRG

Durante os 14 anos na empresa, ela já colheu diversos frutos. Atualmente, ela é mentora de um programa de mentoria na Leblon, a qual faz questão de incentivar, principalmente, suas colegas: “Elas têm que lutar pelo que querem, precisam trabalhar com amor e correr atrás dos objetivos, além de exercer [a profissão] com muito carinho, porque estão transportando vidas”. Além disso, recebe diariamente elogios dos passageiros e também tem “seis elogios na empresa”, se orgulha.

A profissional que, garante mostrar ser exemplar, comprovando sua capacidade e competência, explica que o seu cuidado com os passageiros é o que a diferencia de muitos motoristas: “eu procuro passar tranquilidade para as pessoas que andam comigo, a gente precisa ter muita paciência para cumpri a escala”.

A direção defensiva e os cuidados com os passageiros são comprovados por Alex da Silva, que há três meses trabalha junto com Carina na linha Parque Industrial: “ela é calma, não se estressa, sempre ajuda, tira dúvidas, [além] de dirigir bem”.

 

Confira a reportagem com Carina Rezende:

 

 

Por: Riana Carvalho
Continuar lendo

Artigos Relacionados

Loading...