CidadesDestaqueEspecialMandiritubaPolíticaQuitandinhaTijucas do SulTijucas do SulTijucas do SulÚltimas Notícias

Câmara de Tijucas do Sul abre mão mais uma vez de fundo para que população seja beneficiada

Por lei, as câmaras legislativas devem receber o repasse de 5 a 8% do orçamento municipal para arcar com despesas como pagamento de pessoal, aluguel, energia elétrica etc. É comum, dentro desse orçamento, que sobre alguma coisa e, caso não seja aberto um fundo no qual os vereadores depositam esse valor para um gasto específico, ele deve ser devolvido aos cofres do Poder Executivo.

Tudo depende de uma boa parceria e também de boa vontade por parte do legislativo. Em Tijucas do Sul, por exemplo, a Câmara já “salvou” a Prefeitura diversas vezes, devolvendo o que tinha em caixa e que deveria ser gasto na construção de uma nova Casa. Isso levando em conta que os vereadores, atualmente, alugam a Câmara Municipal.

A compra do Espaço Municipal Sergius Erdelyi (antiga PUC), por exemplo, só aconteceu porque a Câmara repassou R$ 500 mil de seu fundo para a Prefeitura. Isso na gestão anterior. Dessa vez, o repasse de R$ 150 mil vai proporcionar à cidade o recebimento de quase R$ 1 milhão em emendas, que estão pendentes devido a uma dívida com a Previdência.

Com essa quantia o prefeito César Matucheski poderá regularizar a situação da prefeitura e propiciar que cheguem uma patrola, um caminhão e remédios para a população, tudo por emendas dos deputados Toninho Wandscheer, Alisson Wandscheer e Ney Leprevost.

+ Câmara de Agudos do Sul rejeita projeto que pretendia cobrar luz rural

+ Funcinoária de Tijucas do Sul emprestada para Foz do Iguaçu gera polêmica

Esse valor e mais R$ 90 mil serão entregues na próxima sessão da câmara, na terça-feira. A segunda quantia deve ser investida no Hospital da cidade e no Projeto Ceia. De acordo com Zé Antonio, eles fazem essa devolução para ver coisas diferentes sendo realizadas. E também porque seria impossível dormir em paz tendo dinheiro, e sabendo que a população precisa de algo específico.

Graças ao fundo do Legislativo, já foram construídas salas de aula, realizada e reforma no Hospital, instaladas academias ao ar livre e muito mais. “Em 2017 eu fui eleito como presidente de novo. Cheguei na Câmara e criei um novo fundo. O sonho de todos é construir uma câmara, mas não é o meu. Meu sonho é investir o dinheiro. Nós não podemos executar, mas podemos devolver o dinheiro para isso”, ressalta o presidente da Câmara de Tijucas, José Antonio Santos.

Além disso, outros R$ 196 mil que estão em um fundo, serão devolvidos para a construção de duas pontes que dividem Tijucas do Sul e Campo Alegre. “No dia em que o prefeito tiver um projeto definido, nós vamos devolver esse valor pra que ele faça essas pontes”, afirma.

A Câmara recebe R$ 176 mil por mês da Prefeitura. Desses, R$ 130 mil aproximadamente pagam as contas da Casa e o restante vai para esse fundo que é devolvido ao executivo quando precisa de recursos.

Outras cidades

Demais prefeituras da região estão na expectativa de receber uma devolução das Câmaras para poder pôr a casa em ordem ou executar projetos. Em Mandirituba, estima-se que R$ 800 mil devem ser enviados ao executivo no final do ano.

Em Quitandinha, a redação recebeu a resposta da Câmara de que o valor economizado foi depositado em um fundo municipal a fim de construir uma nova Casa Legislativa. Enquanto isso, há seis meses a prefeita Maria Júlia tem mantido diálogo com o presidente Carlos Moura, solicitando devolução desse recurso que chega a quase R$ 1,5 milhão. Ela pretende investir o valor na saúde e educação. Recentemente, Maria Júlia oficializou o pedido aos vereadores e aguarda uma resposta.

Por: Dayanne Wozhiak

Continuar lendo

Artigos Relacionados

Loading...