ColunistasPonto de Vista

Abre olho Bolsonaro

A derrota de Mauricio Macri na Argentina nas chamas primárias, (que servem apenas para definir candidatos e partidos habilitados a participar das eleições gerais) acende a luz de alerta em Bolsonaro por diversas questões. Quando Macri entrou na presidência, ele apresentava um discurso muito semelhante ao de Jair Bolsonaro, tocando na nova política, gestão profissional, controle de números, atrair investimentos, desburocratização, porém mesmo apresentando um processo correto, Macri não conseguiu viabilizar o seu discurso e como dizemos na gíria, “foi de ponta!” A chapa de Alberto Fernandez e Cristina Kirchner fez 47% contra 32% da chapa de Macri.

Este resultado importa dizer primeiramente que o povo Argentino está “no mato sem cachorro!” De um lado o sujeito que prometeu e não fez, e até hoje culpa a herança maldita do governo anterior justamente o de Kirchner, o que não deixa de ter fundamento, afinal o governo Kirchner foi desastroso, envolto em escândalos de corrupção, números econômicos péssimos, recessão, mas manteve-se fazendo uma coisa essencial: Populismo! O governo Kirchner não se desligou de sindicatos, de ONG´s, de Movimentos Sociais que manipulam as massas e que manteve sua campanha ativa pela volta ao poder durante todo governo Macri, e enquanto Macri brigava por números não conseguindo resultados, Cristina Kirchner fazia campanha, minava o governo Macri através dos seus aliados, e deu no que deu. E do outro lado está Cristina Kirchner como vice do seu laranja Alberto Fernández, odiada por investidores, amiga da Venezuela, idolatrada pela esquerda, fez um governo ridículo, praticou o assistencialismo que quebrou o país igualzinho ao Brasil, mas fez a política da pobreza que agora lhe devolve o poder.

Para o Brasil a volta de Kirchner é péssima, afinal Bolsonaro fez um discurso pró Macri e agora está contrariado.  Não há dúvidas que a Argentina vai passar por um processo semelhante ao da Venezuela e haverá fuga para o Rio Grande do Sul como aconteceu em Roraima, pois se Macri pegou uma herança maldita, Kirchner pegará sua própria herança maldita em estado agravado, praticamente irrecuperável, tanto que já declararam ao FMI que não vão pagar as contas. A indústria brasileira que agora se recupera lentamente vai perder uma dos mais importantes parceiros, tanto que o Ibovespa só com a notícia já apresentou baixa, e dólar fez sentido inverso. Lição para Bolsonaro? Abre o olho, trabalhe, gere números positivos, sobretudo diminua a pobreza, porque o pobre que põe e tira governo, está pouco ligando para números e articulação política, ele quer pão na mesa, e quem prometer pão o conquista seu voto, afinal brasileiros e argentinos são muito parecidos.

Continuar lendo

Artigos Relacionados

Verifique também

Close
Skip to content